Pedófilos, suicidas e viciados em drogas - Conheça a origem da Ideologia de Gênero


É como se alguém tivesse aberto as portas de um hospício e as teorias dos loucos mais famosos se tornassem a matéria principal das melhores escolas e universidades do mundo.


Não há nada de objetivo em seus pensamentos, nem mesmo a diferença biológica cromossômica XX e XY que determina os sexos masculino e feminino. Cada um é o que imagina ser!

Este é o argumento dos ideólogos de gênero e profetas do "pansexualismo", alguns cujas teorias foram divulgadas antes de entrarem em uma camisa de força. Entre eles estava a pedofilia, bestialidade, a toxicodependência de forma grave e, em alguns casos, o suicídio.

Quem conseguiu ter uma vida tranquila entre eles foi uma exceção.

O filósofo alemão Friedrich Nietzsche

Entre eles não esteve apenas uma revolta contra a família dita "tradicional", em especial contra os pais (figura paterna), a imposição do relativismo e do politicamente correto, mas principalmente uma guerra contra a natureza, ou seja: a realidade mais óbvia. Entre eles imperou o absolutismo do desejo, da vontade, das ideologias.

Não há nada fora de nós [de nossas mentes] que seja objetivo, disse Fiedrich Nietzsche, o filósofo a partir do qual todos os ideólogos de gênero [do sec. XX] deram início a suas teorias.

Terapia sexual


Deus está morto, disse o pensador alemão, e se Deus morreu, também morreu a natureza criada por Ele. Portanto, nada define o que sou, só eu posso definir isso. Nietzsche, aliás, acabou em um hospital psiquiátrico nos últimos anos da sua vida.

Ideólogos da sexualidade, alguns adeptos da filosofia nietzschiana, desenvolveram verdadeiras psicopatologias, terminando seus dias como internos psiquiátricos da mesma forma que o "grande mestre". Este foi o caso do médico alemão Wilhelm Reich, ícone da Psicologia moderna por ter sido o idealizador da abordagem teórica conhecida como "Bioenergética", uma versão "científica" de concepções místicas milenares importadas do Oriente.

O médico Wilhelm Reich abraçou sua sexualidade bem cedo, tentando, sem sucesso, fazer sexo com a babá de seu irmão quando tinha quatro anos e meio, e finalmente conseguindo com a cozinheira da família aos 11. Aos 12, Reich descobriu sua mãe fazendo sexo com um de seus tutores. Quando ele contou ao pai, o homem espancou repetidamente a mãe de Reich até que ela cometesse suicídio. Daí seu ódio posterior ao patriarcado. Reich se culpou pelo caso.

Reich e sua primeira esposa, Annie, que lhe conheceu aos 18 anos quando ainda era a sua paciente

Dos 15 aos 17, ele fez diversas visitas a bordéis e registraria fantasias sexualizadas com sua mãe em seu diário aos 22 anos. Lore Reich Rubin, a segunda filha de Reich, diria mais tarde ao jornalista Christopher Turner que acreditava que Reich tinha sido vítima de abuso sexual na infância.


Após vários conflitos com a justiça, com a comunidade científica e de relatar ter travado uma "batalha interplanetária em larga escala" para defender a terra de alienígenas interessados em uma máquina que criou, chamada "cloudbuster", ele também abusou de mulheres que participaram da sua "terapia sexual". Reich então morreu de ataque cardíaco na penitenciária de Lewisburg, na Pensilvânia, EUA, em 1957, após ser diagnosticado com esquizofrenia paranóide e progressiva.

Ortodoxia comunista


Uma vida semelhante levou o filósofo francês Michel Foucault, considerado uma das maiores referências da ideologia de gênero.

Homossexual, membro do Partido Comunista, teve uma juventude um pouco conturbada, durante a qual foi iniciado no sadomasoquismo e uso de drogas de todos os tipos durante seu tempo na União Soviética. Ele tentou o suicídio várias vezes e morreu de AIDS em 1984, aos 57 anos.

O filósofo comunista francês Louis Althusser

Outro filósofo comunista francês, Louis Althusser [acima], não terminou muito bem. Em 1980 ele estrangulou sua esposa Hélène, o que levou à sua internação em um hospital psiquiátrico.

Althusser escreveu a obra "Aparelhos Ideológicos do Estado", onde demonstra como uma ideologia é utilizada para subverter e controlar culturalmente uma nação, através de recursos (aparelhos) como às escolas, universidades, força policial, sindicatos, etc.

Planned Parenthood


Hoje todo mundo está falando sobre Planned Parenthood, a grande multinacional americana que promove o aborto em vários países. Apenas nos Estados Unidos, 530 milhões de dólares eram usados para financiar cerca de 324 mil abortos - por ano - no país, dinheiro esse que foi cortado em janeiro desse ano com a posse do Presidente Donald Trump.

A fundadora da Parenthood, Margaret Sanger, abandonou seus filhos por causa da sua ninfomania. Grande fã de eugenia e controle populacional, especialmente entre a população imigrante e as classes sociais mais pobres, chegou a flertar com a racista Ku Klux Klan. Ela morreu em 1966, quando era uma alcoólatra incontrolável.

A feminista "radical" Shulamith Firestone


Para Shulamith Firestone, outra grande referência do feminismo radical e da ideologia de gênero, a maternidade foi "a opressão radical das mulheres." Ela passou vários anos em uma clínica psiquiátrica devido ao tratamento da sua esquizofrenia, quando em 2012 foi encontrada morta em casa.

Além da iniciação sexual infantil, Firestone defende no livro "A Dialética do Sexo" a extinção total das diferenças sexuais, negando que a maternidade, por exemplo, seja exclusividade das mulheres e algo natural. Para isso ela propõe que novos métodos de reprodução sejam explorados, para que a mulher não precise mais dar a luz.

"Assim também a meta final da revolução feminista deve ser, ao contrário da meta do primeiro movimento feminista, não apenas a eliminação do privilégio do homem, mas também da própria distinção sexual: as diferenças genitais não mais significariam culturalmente", escreveu ela.



De resto, a contribuição da ideologia de gênero feminista tem sido muito ativa. Outra conhecida por seu radicalismo era Kate Millet, de ideias maoístas, que "se converteu" ao lesbianismo não meramente por uma questão sexual, mas pelo ódio aos homens.

Grande defensora do totalitarismo, ainda disse que "o privado também é político". No final da sua vida, ela foi internada em um hospital psiquiátrico e pediu vigilância 24 horas, porque ela mesma estava ciente do seu desejo incontrolável pelo suicídio.

Margaret Mead disse que os papéis sexuais eram construídos culturalmente a partir da sua experiência na região de Samoa, na Polinésia Oceania. Mas em seguida mostrou que a ilha não era representativa em relação ao conjunto da humanidade

Outra mulher e não menos importante do que Mead foi a filósofa feminista Simone de Beauvoir. A namorada do filósofo existencialista Jean Paul Sartre argumentou que ninguém nasce mulher, mas se torna. Segundo ela, isso é uma "construção social".

A morte dela por causas naturais foi uma exceção entre a multidão de suicídios cometidos por outros autores.

filósofa feminista Simone de Beauvoir

Além disso, ela tão pouco quis saber das conclusões de Margaret Mead. Dessa forma, sua grande contribuição para o progressismo e o marxismo cultural foi o conceito de gênero como uma construção social que seria introduzida na psicologia e sexologia dos anos 50.

Um refúgio do progressismo repressivo


Kinsey, um pedófilo e promotor do sadomasoquismo, havia reivindicado que 37% dos homens tinham experimentado orgasmo homossexual; em seguida, a fraude foi descoberta: fez a pesquisa somente entre a população prisional

O rigor científico não era a preocupação do sexólogo mais influente da Universidade de Indiana. As conclusões de Kinsey, alcançadas após a realização de 5.300 entrevistas pessoais, foram na verdade fraudadas por seus métodos e intenções. Além de fazer as entrevistas em contextos discrepantes da realidade social comum, como entre a população prisional, mais tarde soube-se também que Kinsey e sua equipe praticavam a pedofilia e promoviam o sadomasoquismo na Universidade de Indiana.

A autora responsável por grande parte dessas denúncias foi Judith Reisman. Para o leitor(a) interessado, procure pela obra "Kinsey: crimes e consequências" e entenda como Reisman iniciou suas investigações.

Antropólogo francês Georges Bataille

Igualmente perturbado foi o antropólogo francês Georges Bataille. Embora inicialmente tenha estudado para o sacerdócio, muito cedo abandonou esse caminho afirmando que suas verdadeiras igrejas eram os bordéis de Paris.

Ele foi um defensor do satanismo orgiástico e fundou uma sociedade secreta para a prática de sacrifícios - não foram realizados, embora tivessem surgido voluntários - e sexo ritual.

Comentário:

A ideologia de gênero possui raízes e autores mais antigos que os citados pela matéria acima. A diferença está no delineamento e consolidação da concepção de "gênero" como uma ideologia. Para entender isso, saiba o que é uma ideologia clicando aqui.

O francês Abel Jenniere, por exemplo, autor de "Antropologia Sexual", foi um dos primeiros a dar os contornos dessa ideologia, ao tentar explicar por meio do pensamento antropológico o comportamento sexual humano. Os argumentos desse autor são rasos, mas ilustra com precisão o que seria dito décadas depois da sua obra por alguns dos autores citados acima, como Shulamith Firestone.

O arqueologista Timothy Taylor, professor da Universidade de Viena, defende que já na era glacial havia a concepção de "signos sexuais", o que podemos entender como equivalente à ideia de "gênero". Todavia, diferentemente da atualidade, a noção de gênero no passado servia para reforçar a diferença entre os sexos e não para ignorá-la. O que vale entender aqui é que a noção de "gênero" não é fruto do século XX.

Os autores citados na matéria apenas desenvolveram a questão de "gênero" como uma ideologia e puseram nela uma maquiagem "científica", motivo pelo qual se tornaram mais conhecidos, bem como pelo avanço globalizado dos meios de comunicação.



Com informações: Actuall / Vice
Adaptação: Opinião Crítica
Comentário: Will R. Filho

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.

Anterior
Proxima
Anônimo
18 de agosto de 2017 10:08

ESTE seu texto muito mal escrito , so mostra que o seu conhecimento sobre a obra de Wilhelm Reich, michel Foucault e principalmente de como a sexualidade infantil se desenvolve e muito reduzido e cheio de equívocos, que para defender a sua ideia precisa atacar a vida pessoal deles e depreciar a sua contribuição para a sociedade. Amigo tem todo direito de defender o que acredita , mais antes vai estudar , pesquisar para não falar besteiras, principalmente quando se trata de psicanalise e de filosofia, não e enganado os seus leitores que vai conseguir seguidores para a sua luta.

Resposta
avatar
18 de agosto de 2017 11:08

Há equívocos na matéria. Principalmente em relação a Michel Foucault.

Resposta
avatar
18 de agosto de 2017 12:50

Olá, "Anônimo"!

Sua discordância e aparente desconforto intelectual provocados pela matéria é compreensível. É direito seu discordar, isso é bom, mas é importante que não confunda o propósito do texto, caso contrário o seu comentário perde o sentido.

Por exemplo: em qual trecho da matéria você identifica que o objetivo do texto foi fazer uma crítica às teorias de Reich ou Foucault? Onde você viu a intenção no texto de refutar a Psicanálise, ou será que você, erroneamente, mistura Bioenergética com Psicanálise, da qual Reich, não por acaso, foi rejeitado?

De onde você retirou a ideia de que o propósito do texto é discutir o desenvolvimento da sexualidade infantil? Por favor, cite.

Você sugeriu que a matéria engana os leitores(as), mas não apontou onde está o engano. Aliás, você não refutou nada na matéria. Onde está o engano da matéria? Aponte objetivamente de forma coerente ao propósito do texto.

O texto, amigo(a), para que fique claro, não é um artigo científico visando refutar nenhuma abordagem ou filosofia, mas tão somente uma exposição objetiva e, portanto, resumida, de alguns aspectos que envolveram a vida e conceitos de figuras PÚBLICAS, com a finalidade de apontar o contexto de onde a ideologia de gênero surgiu, através de alguns autores.

Se existe depreciação, ela é uma conseqüência dos fatos. Saber a condição "psiquiátrica" de um autor, por exemplo, não condena sua obra, mas certamente alerta para a qualidade dos seus julgamentos.

Sendo assim, não houve aqui qualquer "ataque pessoal", mas apenas a divulgação, com base em outras fontes, de informações que pertencem ao domínio público, mas que muitos não conhecem, devido a doutrinação ideológica nas escolas e universidades.

Portanto, releia o texto e veja se não há um problema de interpretação do amigo(a).

Forte abraço.

Resposta
avatar
Anônimo
18 de agosto de 2017 19:58

Excelente texto!! Essa absurda ideologia saiu d mentes d pessoas perturbadas, e o pior é saber q devido a intensa massa d informação difundida pela grande midia todos os dias, a ideologia se propagou, e o q era loucura passoa a ser "normal".

Resposta
avatar
19 de agosto de 2017 13:29

Então descreva os erros e não simplesmente aponte vagamente.

Resposta
avatar
20 de agosto de 2017 12:32

Para o covarde anônimo do primeiro comentários acima.
Quando vc diz para alguém estudar à respeito de um assunto me diz o que vc contribuiu afinal com esse seu comentário a respeito do texto em termos de pesquisas, referências e informações mais objetivas para os leitores ? Ou vc é do tipo que contesta Baseado em um estreito conceito de experiências pessoais ou pela simples idolatria da ideologia de gênero ? O que quebra uma ideologia à respeito desse assunto abordado não é o estudo e opiniões de um homem mas estude vc a história social e comportamental da humanidade pelos séculos. De acordo com o comportamento que é de forma NATURAL as mulheres não são mulheres pq são forçadas a serem mulheres e nem tão poucos tb os homens nos seus papéis durante o percurso comportamental humano em todas as siciadades que se sabe. Contudo, não acontece assim com os idólatras da ideologia de gênero eles próprios lutam contra o que realmente nasceram e essas figuram filosofas doentes que surgiram aqui e ali no percurso da sua vã e aberradora existência morreram em crises piorem das quais tentaram resolver e a humanidade sobrevive à eles sem fazer força. Vc deveria calar a boca ao invés de ficar aí levantando bandeira da idiotice pra defender uma suposta "sabedoria filosofa" que morreram em papéis e livros que não ajudaram a salvar as crises da humanidade que abandonaram à Deus.
Devo dizer, querido, que esse seu comentário a respeito desse interessante texto tb não serve para nada assim como a existência de muitos que surgiram pela história pra contestar o óbvio. Por um acaso vc não sabe que até mesmo o tolo quando se cala é tido por sábio ? Pois,vc nem precisava se revelar guardasse a tolice para si mesmo.
Adriane Lima

Resposta
avatar
Anônimo
21 de agosto de 2017 12:33

Quanta baboseira! É interessante notar que mesmo com o advento da informação, do progresso científico e da razão ainda exista tanta gente bárbara. Quanta infantilidade! Realmente para essas pessoas que por uma condição infantil ainda tetam reviver os cadáveres da família tradicional deve ser muito angustiante viver nesse século. Então, uma solução para vocês , vão viver como os Amish e deixem as pessoas em paz. tenho certeza que não faram falta alguma e parem de chorar pelo deus morto, já que como disse Nietzsche, foram nós mesmos que o matamos.

Resposta
avatar
nbs
21 de agosto de 2017 17:34

Excelente texto, parabéns!

Resposta
avatar
21 de agosto de 2017 17:46

é fácil criticar e ter opinião no anonimato.

Resposta
avatar
21 de agosto de 2017 21:19

Gostei de sua resposta ao Anonimo. Tive essa mesma impressao. O texto e bom e merece ser divulgado por ser de facil assimilacao e mostra claramente os principais responsaveis pelo comeco dessa teoria danosa e devastadora para coma criacao divina.

Resposta
avatar
Anônimo
22 de agosto de 2017 10:17

ESSE TEXTO E MUITO BOM . PARA ESSE PRIMEIRO ANONIMO , OTARIO E DESINFORMADO , ATE A PSICANALISE E CONTRA ESSA CRUELDADE QUE TEM SIDO FEITO COM AS NOSSAS CRIANCAS,VAI LER FREUD, LACAN , ANTES DE VIR AQUI , FALAR O QUE NAO SABE .

Resposta
avatar
22 de agosto de 2017 10:28

SERES BESTIALIZADOS, QUE FORAM IDOLATRADOS POR CRIATURAS QUE NÃO FIZERAM QUESTIONAMENTOS MORAIS. A HUMANIDADE PRECISA VOLTAR A ACREDITAR NA FAMÍLIA, NO AMOR E NA FRATERNIDADE.

Resposta
avatar
22 de agosto de 2017 16:06

Quase todos ficaram doentes ou já eram, coincidência morrerem doidos ou desorientados? Aqui neste breve espaço de tempo em que vivemos para melhorar nossa conduta espiritual cada um recebe aquilo que espalha, se espalhar o bem colherá os frutos do saber mas se espalhar o mal e desafiar a criação divina fatalmente pagará o preço da equidade.

Resposta
avatar
Anônimo
22 de agosto de 2017 22:35

Eco já dizia: "a internet dá voz a uma multidão de imbecis."
https://www.terra.com.br/noticias/educacao/redes-sociais-deram-voz-a-legiao-de-imbecis-diz-umberto-eco,6fc187c948a383255d784b70cab16129m6t0RCRD.html

Resposta
avatar
Anônimo
23 de agosto de 2017 14:29

Ataques ad hominem a filósofos em vez de combater argumentos com argumentos = artigo lixo. Procure ao invés disso uma lista de pessoas conservadoras e reprimidas que se suicidaram ou faziam em segredo o que diziam não fazer de todo. Nada a haver com desconstruir a concepção de género.

Resposta
avatar
Anônimo
23 de agosto de 2017 17:55

Louvo a Deus por ter sido criado como homem, ter espelhos em minha família de homens íntegros, respeito a individualidade de cada um, sua opção sexual e etc. Em que ponto essas pessoas contribuirão para melhorar as famílias, deturpar crianças com estas ideologias, sei não! Arrependam-se de seus pecados. Cristo está voltando. Quem fala que Deus está morto! É porque já o está também. Deus tenha piedade de quem partilha está atrocidade. Eu escolhi o Deus vivo, creio nele e tenho me maravilhado a cada dia com Tua misericórdia.

Resposta
avatar
Anônimo
23 de agosto de 2017 18:41

Parabens will r filho por combater essa ideologia de generos, que Deus ti abencoe. Nos cristaos precisamos ter mais psicologos serios, competentes, eticos como voce.

Resposta
avatar
24 de agosto de 2017 02:16

O TEXTO ESTÁ MUITO BOM E DIDÁTICO, ESSA É A LÓGICA DA CLEPTOCRACIA, QUANTO MAIS DIVIDIDA FOR A SOCIEDADE MAIS FÁCIL SERÁ ROUBA-LA, E O POVO TROUXA QUE NÃO REAGE, QUE SE FODA E PAGUE A CONTA.

Resposta
avatar
28 de agosto de 2017 14:28

Acho lamentável tentar desconstruir as teses acadêmicas dos autores expondo a vida pessoal deles. Qualquer crítica que se preze deve partir de pressupostos metodológicos. Este texto não passa de ataques pessoais à vida privada dos autores citados. Todos cometem erros em suas vidas particulares.
É desonestidade inserir a vida pessoal dos pensadores como parte de seu próprio trabalho.

Resposta
avatar
Anônimo
29 de agosto de 2017 09:48

Este texto mostra como algumas informações sobre a vida destes brilhantes personagens da história foram manipuladas induzindo à deturpação. Justamente por se dedicarem à subversão de valores que apregoam desigualdade e preconceitos é que se desgraçada. Muito mais condenáveis que eles são aqueles que se calam diante das injustiças deste mundo.

Resposta
avatar
GUSTAVO
5 de setembro de 2017 11:12

Anônimo (engraçado, ele ou ela ESCONDE o nome...) você sugere o autor ir "ISTUDÁ", mas não sabe a diferença entre "mas" e "mais", caso soubesse não teria grafado "MAIS", quando na verdade deveria ter escrito "MAS", no sentido de "porém"... Fazer o quê... Minha sugestão é para que VOCÊ, "anônimo", que tem medo de se identificar, vá ESTUDAR !!! Estude a nossa amada Língua Portuguesa e macro políticas DESTRUIDORAS das sociedades no pós segunda guerra, seu atores e sua teleologia.

Resposta
avatar
5 de outubro de 2017 11:42

Muito bom o texto, claro e bem objetivo! Devemos sim, combater essa imposição da ideologia de gênero. Cada uma faz o que quiser de sua vida, e preste contas de seus próprios atos, desde que não queiram obrigar os outros a fazerem o mesmo.

Resposta
avatar
9 de outubro de 2017 22:05

Essa página é medíocre, senso comum, propaga o ódio e precisa ser denunciada como página de apologia ao ódio e calúnias diante de grandes pensadores mundiais.O autor do texto, sequer deve ter o ensino fundamental completo ou lido algo além da Bíblia!!!

Resposta
avatar
jô Oliveira
28 de outubro de 2017 18:31

Eu não vi nenhum incentivo à apologia ao ódio e calúnias segundo sua observação, os autores foram retratados guardadas as devidas proporções sobre o que realmente sabemos (sei) sobre eles. Pessoas são polares e tem em si as trevas e a luz, portanto estamos lendo um pouco mais sobre as sombras que eles nos lançaram. Sobram poucos de nós ao avaliar o que é para o bem ou para o mal que saiu das cabeças desses pensadores. O que saiu de bom pouco foi aproveitado, porém o mal está aí avassaladoramente esmagando o que se pode chamar de espectro de consciência humana contemporânea.
Pessoas corajosas se identificam, os covardes sempre são anônimos

Resposta
avatar
31 de outubro de 2017 09:23

Sexualização precoce dá nisso. Loucura e suicídio.

Resposta
avatar
1 de novembro de 2017 12:31

Opiniões divergentes sempre existirão. O problema é que as diversas opiniões devem ser respeitadas e não consideradas verdades absolutas. E quem não concorda com a ideologia de gênero vai exigir respeito aos seus pontos de vista. Não adiante espernear. A convivência civilizada é assim. A briga vai ser feia.Com certeza.

Resposta
avatar
1 de novembro de 2017 14:58

O anônimo do primeiro comentário vomitou que é muito sabido mas não sabe a diferença entre mas é mais.
Analfabeto funcional com diploma é isso...

Resposta
avatar
Anônimo
1 de novembro de 2017 15:30

Michel Foucault defendeu a pedofilia e passou AIDS à diversos parceiros sexuais sabendo que isso os mataria. Doentio.

Resposta
avatar
1 de novembro de 2017 16:28

Anônimo.
Sou grato pelo seu comentário.
E assino embaixo. Me chamo Cláudio Henrique Pedrosa. Recifense, radicado em Goiânia e servidor público, em pleno usufruto das minhas faculdades mentais. Digo com alegria todo esse barulho e todo essa agressividade, esse gasto de energia, não passa de última tentativa desesperada de uma entidade mortalmente ferida. O monstro de três cabeças: Tradição, Família e Propriedade agonia seus últimos dias sangra e se debate atacando impotente, os vermes e insetos que se alimentam do seu cadáver... O mundo é das mulheres, das negras, das trans lésbicas. O Bolsonaro precisa do apoio de Thommy; e pede fotos com Neide Brasil...

Resposta
avatar
Anônimo
1 de novembro de 2017 17:46

Vocês têm algum argumento VÁLIDO a ser utilizado, ou se restringirão aos ataques ad hominem?

Resposta
avatar
1 de novembro de 2017 18:17

Tirando a questão do ad hominem, respondo sobre dois autores que tenho o mínimo de leitura:
Foucault filiou-se ao partido comunista francês, isto está certo. E se desfiliou pouco tempo depois, uma vez que não apenas não abraçou a teoria marxista, como criou uma teoria própria historiográfica e das relações de poder.
Althusser não diz em Ideologia e aparelhos ideológicos do Estado como o Estado pode dominar ou subverter ideologicamente uma sociedade, até porque o conceito de ideologia dele não é o mesmo que o conceito marxista. Althusser afirma que todas as instituições criadas dentro de uma sociedade, assim como todos os indivíduos, são ideológicos, e, a partir do momento em que existe uma ideologia geral no sentido de que todos são ideológicos, há a propagação material e histórica das ideologias particulares. Dentro deste viés, tanto o teu texto acima quanto a minha resposta são ideológicos. Uma vez que a ideologia é uma condição da nossa percepção do mundo, a existência da ideologia em si não é positiva ou negativa.
Por fim, embora discussões sobre gênero e feminismo sejam com frequências defendidas pelos mesmos indivíduos, uma vez que são pautas progressistas que se comunicam, não são sinônimos, nem são conectados necessariamente um ao outro, apenas compartilham o pano de fundo de discussão sobre relações de poder a partir da sexualidade.

Resposta
avatar
1 de novembro de 2017 18:26

Excelente texto, deixa bem claro que intelectuais loucos geram loucuras, não podemos negar que estudaram e leram muito, mas também não podemos negar que quase todos tiveram uma vida e um fim de vida decadente: desequilíbrio psicológicos, suicídios, defesa do indefensável, isso não habilita ninguém.
Esse anônimo que "acha que matou" está no mesmo caminho desses que tiveram fins,trágicos, cuidado anônimo, ainda dá tempo de recomeçar uma vida abundante com Jesus, lembres-se disso.

Resposta
avatar
Pedro Ramos
1 de novembro de 2017 19:22

Eu na minha psicanálise acho que o anónimo foi durante anos vítima de abusos sexuais com sadomasoquismo á mistura . . . por isso devemos de deixar deixar a personagem delirar com as confusões que lhe vai na cabeça . . .

Resposta
avatar
Pedro Ramos
1 de novembro de 2017 19:24

Agora tenho a certeza que este está apanhado . . triste figura

Resposta
avatar
1 de novembro de 2017 19:28

É desonestidade NÃO levar em conta a vida e os valores pessoais de cientistas sociais. A bem da verdade, até na física tais informações podem ajudar na compreensão na obra do cientista.

Resposta
avatar
1 de novembro de 2017 19:33

Pelo visto, quem está angustiado é você. Para quem a valoriza, a família vai muito bem, obrigado. E quem quer se entrometer na vida dos outros são angustiados como você que acha que o mundo todo tem mudar seus valores por causa de suas angustias e traumas pessoais. Vá procurar ajuda!

Resposta
avatar
Roman Guertz
1 de novembro de 2017 19:42

Os fascistas contemporâneos se auto designam anti-facistas, e acusam seus adversários, pacíficos, de discurso de ódio e partem para violência. Marçal fala como essa gente.

Resposta
avatar
1 de novembro de 2017 20:23

Foi o que notei, nada além de biografias de pessoas que tinham a mesma ideologia, em nenhum momento o texto ataca as suas obras.

Resposta
avatar
1 de novembro de 2017 23:26

Boa matéria! Nós deixa curiosos e nos instiga a pesquisar mais. Quanto aos que acham que família é ultrapassado e ruim, pense melhor provavelmente seus pais e seus avós não teriam nem nascido se não tivessem família. E se for estudar mais um pouco verá que todas as sociedades onde tentaram colocar a família em desuso, a sociedade ruiu.

Resposta
avatar
Anônimo
1 de novembro de 2017 23:45

ta escrito errado, ta escrito "parar ignora-las" ao inves de "para" no finalzinho do texto "Todavia, diferentemente da atualidade, a noção de gênero no passado servia para reforçar a diferença entre os sexos e não parar ignorá-las."

Resposta
avatar
2 de novembro de 2017 00:46

Vinicius Marçal, o que precisa ser denunciado são os ataques constantes às instituições históricas da humanidade, que são proferidos por "ideologias" nanicas e insignificantes, que em breve serão aniquiladas pela conscientização feita pelos sábios que ainda restam nesse século tenebroso.

Resposta
avatar
Anônimo
2 de novembro de 2017 11:05

Enfie essa psicanálise no cu, imbecil que defende pseudociência

Resposta
avatar
2 de novembro de 2017 19:39

Anônimo! Ou seja,tem medo de por a cara para bater certo? Conheço as obras de todos eles.Mas ninguém se importa com o que eles fizeram de bom,mas somente com o que eles defendiam de ruim! É isso que me chama a atenção.Uma pessoa pode ser,por exemplo,o melhor Psiquiatra do mundo e que já curou várias pessoas,mas a vida privada dele é a que importa e é a que vai prevalecer para dizerem que ele defendia isso ou aquilo.E quado alguém diz" Vá estudar" pode ter certeza que se trata de um psicopata de esquerda porque nos manda estudar mas não cita uma obra sequer na qual possamos encontrar o que ele defende!

Resposta
avatar
Anônimo
2 de novembro de 2017 19:48

Ai ai, tem gente que é analfabeta funcional e quer ser entendedora. Digo isso porque vi muitos comentários fazendo críticas ao texto sob a justificativa de estar usando ad hominem; mas estas mesmas pessoas aparentemente sequer entenderam o título, quem dirá o texto; pois o mesmo aborda bastante sobre evolução da ideologia de gênero(em nenhum momento tentando refutá-la, como muitos disseram aqui) e mostrando que não por acaso os pensadores ali citados tinham problemas que envolviam até mesmo questões morais; o que não significa que suas ideias devam ser desconsideradas de imediato, mas que há uma influência de tais problemas nelas.

Resposta
avatar
2 de novembro de 2017 23:26

OpiniaoCritica desprovida de conhecimento acadêmico científico e, consequentemente, de crítica qualificada.

Resposta
avatar
3 de novembro de 2017 12:02

Vinícius Marçal como todo comunista adora uma ditadura e quer censurar o autor, só pq ele expôs a BIOGRAFIA de alguns indivíduos. Saiba que são estes indivíduos citados no texto os únicos responsáveis por suas biografias degradantes, pois a biografia de um indivíduo nada mais é do que o tipo de vida que ele levou por escolha própria. Para sua informação, esse tipo de atitude é exatamente o fascismo que sua turma adora fingir que combate enquanto pratica.

Resposta
avatar
3 de novembro de 2017 13:10

Meu Deus, é chocante como tem gente escrevendo errado nos comentários... Tanto quem defende o autor; quem está contra, enfim, é muita gente escrevendo às pressas, com muitos erros. Difícil entender o que uns disseram, e mais difícil ainda entrar nessa discussão.

Resposta
avatar
3 de novembro de 2017 16:31

O texto não é bom.
Em primeiro lugar porque, formalmente, está fundado no que se chama em retórica de "argumentum ad hominem", ou seja, "argumento contra a pessoa". Desde o princípio o autor oculta os argumentos dos autores que pretende comentar para desqualificá-los por meio da exposição de alguma ação considerada moralmente má pelo próprio autor - nesse caso, o texto revela mais sobre os valores professados pelo próprio autor do texto do que informa sobre o pensamento dos "ideólogos" que ele pretende desmascarar.
A começar pela primeiro parágrafo: "alguns cujas teorias foram divulgadas antes de entrarem em uma camisa de força". Ou seja, não existe a exposição profícua do pensamento de Nietzsche, e a consequente refutação de suas ideias. Mas há apenas um julgamento a respeito de sua conduta, ou tragédia pessoal. Ou seja, a todo momento se diz: "esse filosofo disse o argumento X, e acabou louco, preso,, internado etc. Logo, seu argumento e ideia só pode ser má."

Mas o mais grave de todos é que não há a exposição do pensamento de nenhum desses autores. Vou dar um exemplo, para não me estender muito. O autor diz:

"Ortodoxia comunista


Uma vida semelhante levou o filósofo francês Michel Foucault, considerado uma das maiores referências da ideologia de gênero.

Homossexual, membro do Partido Comunista, teve uma juventude um pouco conturbada, durante a qual foi iniciado no sadomasoquismo e uso de drogas de todos os tipos durante seu tempo na União Soviética. Ele tentou o suicídio várias vezes e morreu de AIDS em 1984, aos 57 anos.


O filósofo comunista francês Louis Althusser

Outro filósofo comunista francês, Louis Althusser [acima], não terminou muito bem. Em 1980 ele estrangulou sua esposa Hélène, o que levou à sua internação em um hospital psiquiátrico.

Althusser escreveu a obra "Aparelhos Ideológicos do Estado", onde demonstra como uma ideologia é utilizada para subverter e controlar culturalmente uma nação, através de recursos (aparelhos) como às escolas, universidades, força policial, sindicatos, etc."

Novamente o recurso à falácia "ad hominem", que nada depõe em relação ao pensamento de Althusser ou Foucault, apenas apresenta uma série de julgamentos morais sobre as suas respectivas vidas pessoais.

E no pouco que há quanto a tentativa de exposição dos argumentos desses autores, a informação é distorcida. Por exemplo, quando Althusser falava em "aparelhos de estado", ele visava a CRÍTICA desse tipo de prática, e não professava o objetivo de tomar os aparelhos de estado para exercer esta ou aquela influência ideológica.

Além de haver equívocos biográficos: Foucault afastou-se do movimento gay na frança, por discordar das políticas identitárias. Além de ter abandonado o PCF por discordar das práticas autoritárias do partido - aliás ele ficou pouquíssimo tempo no PCF e sempre integrou argumentos contrários à experiência Soviética e comunista em geral.

De todo modo, este texto, se é para convencer as pessoas a respeito da ilusão de gênero, perpetrada pelos ideólogos que o autor aponta, de nada ajuda. AO fim do texto é possível perguntar-se: mas não seria este texto a tentativa reversa de trocar uma ideologia por outra? Afinal, qual ciência prova que a identidade de gênero da pessoa é equivalente ao seu sexo biológico (ou que assim TENHA que ser)? - em nenhum momento o texto traz essa prova. E outra, se analisarmos os "aparelhos de estado" e sua regulação, eu poderia perguntar: a qual ideologia poderíamos associar tal aparelho? Será que vivemos, mesmo, sob a égide de ideologias perpetradas por esses autores comentados? Ou será que o que é regra dentro das instituições do estado continuam sendo, majoritariamente, valores encontrados dentro de outras tradições intelectuais que não a dos autores apontados?

Resposta
avatar
Anônimo
3 de novembro de 2017 17:42

mortadela detectada... kkkk

Resposta
avatar
3 de novembro de 2017 22:16

kkkkkkkkkkkkkkkkk o gênio fala como se "familia, tradição e propriedade" fossem coisas ruins, um monstro. Que animal. Não fosse a familia, a tradição ou a propriedade e esse sujeito seria um escravo alienado, um pouco acima de um bicho.

Mas o que esperar de um doutrinadinho de ciencias humanas? deve achar que a civilização surgiu de transsexuais e lesbicas, ou de coletivos negros. Ou talvez a civilização deva ter surgido do Deus estado, e só é sustentada por ele. Sendo assim, podemos jogar fora todos os pilares morais e tradicionais que nada vai acontecer. pode acreditar abiguinho..

Como um quadrupede desse pode falar tanta merda em pouco menos de 10 linhas?

Resposta
avatar
4 de novembro de 2017 04:17

Sodomia(penetrar no anus) gera: masoquismo, martirio, sadismos, sadomasoquismos,vicio sodomia é raiz de outros vicios.
No youtube pesquise:
"CONHECIMENTO PAZ EQUILIBRIO SAUDE".
Ouca entrevista com psicologa sobre o Amor, no final 2 volta do "EU SOU".

Resposta
avatar
Anônimo
4 de novembro de 2017 08:26

Quanta idiotice, cheguei a conclusão que você não nasceu mas é resultado de uma mistura de elementos que não se encontram na natureza. Por pensamentos como o seu é que o nosso país está nesse caos. Tudo é permitido, tudo é direito,tudo é livre. Não querem seguir normas de conduta por ser antiquado. Poderiam fundar um país regido pelos delírios e deixar o nosso em paz entregue à família tradicional que é a maioria. A minoria incomodada que se retire é fácil.

Resposta
avatar
Anônimo
4 de novembro de 2017 08:35

Discordo, a vida pessoal desses loucos aí citados é resultado de suas pesquisas, é exatamente isso o que acontece com aqueles que seguem esse estilo de vida.

Resposta
avatar
Anônimo
4 de novembro de 2017 08:42

Brilhantes pensadores uma ova!! Doidos varridos, depravados, pessoas sem nenhuma condição de sequer andar na rua muito menos de fazer qualquer tipo de pesquisa.

Resposta
avatar
Anônimo
4 de novembro de 2017 08:51

Nossa mas é tão difícil entender que menino é menino e menina é menina? Não entendo o há de tão difícil nisso que gera tanta discussão!!

Resposta
avatar
6 de novembro de 2017 08:00

o tratamento com o interlocutor, especialmente no último parágrafo demonstra que o que você entende por progresso científico e civilização?
Deixo que os outros leitores façam seu julgamento.
:)

Resposta
avatar
Anônimo
6 de novembro de 2017 17:53

"Foram nós mesmos que o matamos"...

Resposta
avatar
10 de novembro de 2017 08:06

Nunca li tanta asneira, mentira, desinformação e desonestidade em único só texto. Quem escreveu, no mínimo é um analfabeto funcional que foi incapaz de compreender a obra de tais autores. Chega a ser criminoso, só conseguem atacar o discurso de gênero através de mentiras. Tome vergonha na sua cara.

Resposta
avatar
Anônimo
19 de novembro de 2017 17:09

Nossa, mas é tão difícil entender que menino é menino e menina é menina? Que trans é trans, que gay é gay, que mulher é mulher, homem é homem, cachorro é cachorro, esquerda é esquerda, azul é azul, terra é terra, mesa é mesa, ideologia é ideologia, esquistossomose é esquistossomose, inconstitucionalmente é inconstitucionalmente...

Tudo palavras, cujos significados remetem à qualificação de coisas distintas que "não são as palavras". A palavra "mesa" não é uma "mesa", entende? Não é aquela coisa à qual nos referimos quando dizemos "mesa". A questão é que diferentes culturas e visões de mundo enxergam as mesmas "coisas" de forma diferente. Para determinada cultura, por exemplo, "menino não chora" e "menina não senta de perna aberta", entende? Tudo são construções históricas e sociais. Quando você diz que "menino é menino", você está se referindo a um determinado tipo bastante específico de pessoa, atrelado a seus valores morais e culturais, que são datados e, acredite, não são os mesmos que os primeiros seguidores de Cristo, que o do Rei David, ou de São Tomás de Aquino.

Por tudo isso é que a "ideologia de gênero" luta pelo reconhecimento de que determinados "meninos" e "meninas" são "meninos" e "meninas" diferentes do que se tem sido imposto pelos valores culturais e morais da contemporaneidade.

Por que é tão difícil aceitar a diversidade humana?

Resposta
avatar
19 de novembro de 2017 19:46

Mano, para de dizer besteiras mané. Como é que pode se separar as obras de um filósofo de sua vida pessoal como você diz? Afinal de contas, basta uma pesquisa rápida no Google e você verás que a filosofia significa busca pela"sabedoria ou saber", ou seja pessoas que buscavam o conhecimento para resolver os problemas da humanidade, simplesmente mostraram que eram loucas, esquizofrênicas, depressivas, ou que lutavam para impor uma ideologia política. Assim sendo, o fim de suas vidas mostram que suas teorias não tiveram nenhum valor prático, dado o triste fim que tiveram.

Resposta
avatar
Anônimo
20 de novembro de 2017 00:04

cuma!!! o cara nasceu com pinto mas goza é pela bunda e alguém se acha no direito de meter a porrada no cada por isso? Vá cuidar da sua vida, vagdo!!!!!

Resposta
avatar