TV

Crise: Globo poderá demitir até 4 mil funcionários e não fará festa de final de ano

"A decisão é coerente com a onda de demissões que atingem todas as empresas do Grupo Globo", diz jornalista

26/11/2019 07h15
Por: Will R. Filho
Reprodução: Google
Reprodução: Google

A crise econômica que a Rede Globo vem enfrentando está ficando cada vez mais difícil de esconder. Além das demissões em massa que vêm ocorrendo há vários dias, até mesmo a festa de fim de ano dos funcionários foi cortada por causa do período das vacas magras.

"Em função da crise econômica e diminuição das receitas no último ano, pela primeira vez em muito tempo, os funcionários não terão uma confraternização de fim de ano juntando toda a empresa", informou o jornalista Leo Dias em sua coluna no UOL.

"A decisão é coerente com a onda de demissões que atingem todas as empresas do Grupo Globo. No início deste mês, cerca de 100 funcionários foram dispensados dos Estúdios Globo. Nesta semana, os cortes atingiram a Editora Globo, com cerca de 40 demissões", completou Dias.

O jornalista explicou que às demissões fazem parte de um projeto de fusão das diferentes empresas do Grupo Globo. Entretanto, como já comentado pelo Opinião Crítica em outra ocasião, essa foi a saída encontrada pela emissora, na verdade, para mascarar a situação de crise, unindo a necessidade de enxugar o quadro de funcionários com à adaptação ao momento.

"A estimativa é que o total de demissões, ao final do processo, possa chegar até 4.000 colaboradores", conclui Dias.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas