“O Brasil precisa barrar este genocida”, diz Maria do Rosário ao criticar Bolsonaro

A decisão do presidente Jair Bolsonaro em não autorizar a compra da CoronaVac, mais conhecida como “vacina chinesa”, despertou a fúria de boa parte da oposição e figuras inimigas históricas, como a deputada Maria do Rosário, do PT-RS.

A deputada gravou um vídeo condenando a decisão do presidente, dizendo que “o Governo Federal ficou totalmente desarticulado” diante da pandemia e que a suposta falta de uma vacina nesse momento só agravaria a situação.

“O Brasil precisa barrar este genocida. A Vacina é direito humano, e Bolsonaro não pode impedir os brasileiros e brasileiras de ter acesso a vacina”, afirmou a parlamentar em sua rede social.

A também petista Gleisi Hoffmann segue o raciocínio da colega de partido. Ela anunciou horas atrás que já apresentou um projeto de lei para tornar a vacina contra a Covid-19 obrigatória no Brasil.

Desrespeito aos militares

Na semana passada Maria do Rosário repercutiu por fazer uma declaração desrespeitosa para com os militares brasileiros, afirmando que um exercício histórico realizado pelo Exército, na Amazônia, teria sido para “brincar de guerra”.

“Gastaram 8.9 milhões para exército brincar de guerra, o governo ameaçar países vizinhos e agradar seu patrão Trump”, afirmou a deputada petista. Confira abaixo:

Rosário diz que treinamento do Exército na Amazônia foi para “brincar de guerra”