Segundo psicóloga, o STF usa “o poder para impor o medo nas pessoas” de poder opinar

Segundo psicóloga, o STF usa
Reprodução: Google

A psicóloga, escritora e conferencista Marisa Lobo, ex-candidata à Prefeitura de Curitiba e presidente estadual do Avante-PR, comentou sobre um artigo do pastor Carlos Godoy, publicado em sua coluna no Opinião Crítica, onde o mesmo criticou a “Suprema Ditadura da Toga”.

“Estamos passando por uma ditadura declarada do STF”, disse a psicóloga, ressaltando que “a pior ditadura é a da opinião”, onde você fica “amordaçado”, sem poder se expressar. “É absurdo vivermos nesse tempo, em que o STF pode fazer o que quiser, e às pessoas acabam ficando amedrontadas, com medo de abrir a boca”, afirmou Marisa.

“A intenção é exatamente essa mesmo, é pra você ficar com medo, pra você não questionar mais, assim eles conseguem o que eles querem. É um fenômeno psicológico, mas também baseado numa política… de Maquiavel, maquiavélica, onde você bate, você impõe às pessoas através do medo, você usa o seu poder para impor esse medo nas pessoas”.

“Então, mesmo que eu fale algumas coisas do STF eu tenho que cuidar com as palavras, porque dependendo do que eu falo, eu posso ser presa, posso ser discriminada, posso ser anulada”, diz Marisa. Assista abaixo: