Filha de Flordelis confessa ter planejado com o irmão o assassinato do pai

O depoimento de uma das filhas adotivas da deputada federal Flordelis e do pastor Anderson do Carmo, Marzy Teixeira da Silva, revelou que o assassinato do pastor foi planejado com, pelo menos, três meses de antecedência.

O documento, obtido com exclusividade pela Record TV Rio, mostra o que Marzy disse aos investigadores da DHNSG (Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo) após a morte do pai.

Segundo a filha adotiva, ela não tinha um bom relacionamento com o pastor Anderson e soube, por meio da mãe, a deputada Flordelis, que o pastor teria tentado abusar sexualmente de uma das irmãs.

Marzy contou que planejou o assassinato de Anderson com o irmão, Lucas Cézar dos Santos, que já não morava mais com a família e vivia no mundo do tráfico. Eles acertaram a quantia inicial de R$ 10 mil reais, que depois foi renegociada.

Ainda segundo o depoimento, Marzy teria se arrependido de combinar a morte do pastor Anderson e pedido para o irmão não cometer o ato, mas foi ameaçada por ele. Lucas teria dito à irmã que se a visse na rua lhe mataria.

Questionada sobre a possível participação de Flordelis na trama criminosa, Marzy disse que a mãe não planejou o crime, nem encomendou a morte do marido, mas que tomou conhecimento através da própria filha, dizendo para ela não fazer nada que pudesse se arrepender depois. Assista a reportagem abaixo: