“Nossas crianças de 9 anos não sabem ler! Não é possível glorificar Paulo Freire”

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, concedeu uma entrevista onde fez várias críticas ao método de alfabetização do famoso pedagogo e escritor brasileiro, Paulo Freire, atual patrono da educação no Brasil, referência para os educadores da esquerda política.

“Se a educação do Brasil tivesse melhorado nas últimas décadas, a gente estenderia a mão a todos os métodos modernos e construtivistas. Mas a educação piorou, e os números mostram isso. Há 20 anos, a escola era melhor do que é hoje. Há 30 anos, era melhor ainda”, disse ele.

Questionado sobre o método Paulo Freire, Milton Ribeiro disse que buscou entendê-lo ao ser sua obra, mas não enxergou nada de concreto, senão conceitos “etéreos”, ou seja, frágeis em termos práticos.

“Eu lia duas, três vezes cada página do Freire… e até agora não sei o que ele quis dizer. Veja, eu tive um treinamento filosófico: li ‘A República’ de Platão, li as ‘Categorias’, de Aristóteles, o ‘Discurso do Método’, de Descartes… como leitor experiente, só posso concluir que o método Paulo Freire é um mito de valores. É um negócio etéreo, que nos preocupa muito”, afirmou o ministro.

“Com a equipe do ministério — inclusive o professor Carlos Nadalim  —, temos feito um diagnóstico das fragilidades na nossa educação básica. Nossas crianças de 9 anos não sabem ler! Então não é possível glorificar o Paulo Freire”, ressaltou Ribeiro em outra ocasião, segundo o Brasil Sem Medo. Veja também:

Milton Ribeiro é alvo de polêmica após falar da homossexualidade: “Não concordo”