“Esse pastor deveria ser preso”, diz Xuxa sobre Malafaia por conflito com Thammy

À apresentadora Xuxa se manifestou contra o pastor e empresário Silas Malafaia, após o mesmo endossar o boicote à empresa de cosméticos Natura por ter contratado a ex-modelo Thammy Miranda para a campanha do Dia dos Pais.

Thammy, por sua vez, alegou que a Natura teve prejuízo por conta do boicote e resolveu processar o pastor por suposta “homofobia”. Malafaia respondeu, ironizando a reação da filha de Gretchen.

“Um recado para Thammy Miranda! Não sabia que a Natura teve um baita prejuízo no Dia dos Pais. Nunca citei o seu nome aproveite e abra processo contra milhões de brasileiros que protestaram contra a Natura nas redes sociais. Porque só eu? Preconceito religioso? Só kkkk muito!”, publicou o pastor em suas redes sociais.

Ciente do caso através do colunista de fofocas Léo Dias, Xuxa resolveu se manifestar sobre o caso, dizendo o que para ela seria o entendimento de Deus sobre a questão transexual.

“Ai, como pode o ser humano usar o nome de Deus pra destilar, ódio, preconceito, descriminação??? Ainda falam que se não for ‘homem’ ou ‘mulher’ é coisa do diabo, como dão força e poder pro cara lá de baixo. Deus criou tudo e todos, se tem algo que foi criado pelo ‘homem’ foi o preconceito”, escreveu Xuxa em sua conta no Instagram.

Na sequência, a “rainha dos baixinhos”, que recentemente anunciou o lançamento de um livro com temática LGBT para crianças, utilizou a narrativa subjetiva do “amor” para reduzir o conceito de Deus e a doutrina cristã – no caso, adotada pelo pastor Malafaia – para tentar justificar a sua visão.

“Esse povo preconceituoso não conhece a palavra de Deus que é AMOR. A única linguagem que Deus entende e aceita é do amor… Espero que o Thammy e muitos outros que sofrem esse preconceito vestido de fé receba um abraço e um colo gostoso de Deus, acalmem o coração que deve estar doído de tanto ódio”, disse Xuxa.

Xuxa, então, indicando que defende a criminalização da opinião em nome da ditadura do politicamente correto, defendeu também a prisão de Malafaia e qualquer outro que, assim como ele, se manifestou criticamente em relação à escolha da Natura.

“Esse pastor e outros que usam o nome de Deus deveriam ser presos ou pagar uma multa absurda pois, como são gananciosos, iriam pensar duas vezes antes de sair derramando seu ódio em nome de Deus”, afirmou ela, segundo o Metrópoles.