Cientista de Stanford: ‘Lockdown é o maior erro de saúde pública que já cometemos’

Dr. Jay Bhattacharya, professor da Escola de Medicina da Universidade de Stanford, disse recentemente que os lockdowns (bloqueios) durante a pandemia do coronavírus são o “maior erro de saúde pública que já cometemos… o dano às pessoas é catastrófico”.

Vários estados dos EUA começaram a diminuir suas restrições COVID-19 nas últimas semanas. Bhattacharya, que fez os comentários durante uma entrevista com o Daily Clout, é co-autor da Declaração do Grande Barrington, uma petição que pede o fim dos bloqueios alegando que eles estão “produzindo efeitos devastadores no público de curto e longo prazo em saúde.”

Na segunda-feira (08), a Declaração de Great Barrington recebeu assinaturas de mais de 13.000 cientistas médicos e de saúde pública, mais de 41.000 médicos e pelo menos 754.399 “cidadãos preocupados”.

“Uma [das preocupações] é que pessoas mais velhas têm um risco muito maior de morrer de COVID do que pessoas mais jovens… e isso é um fato muito importante porque sabemos quem é o mais vulnerável, são as pessoas mais velhas. Portanto, a primeira parte da Declaração do Grande Barrington é: vamos proteger os vulneráveis​​”, disse Bhattacharya.

“A outra ideia é que os próprios bloqueios impõem grandes danos às pessoas. Os bloqueios não são uma forma natural de vida… também não é muito igual. As pessoas que são pobres enfrentam muito mais dificuldades com os bloqueios do que as pessoas que são ricas”, disse o pesquisador.

Em um e-mail enviado à Newsweek , Bhattacharya escreveu:

“Mantenho meu comentário de que os bloqueios são o pior erro de saúde pública nos últimos 100 anos. Estaremos contando os danos catastróficos à saúde e psicológicos, impostos a quase todas as pessoas pobres na face da terra, por uma geração.

Ao mesmo tempo, não serviram para controlar a epidemia nos locais onde foram impostos com mais vigor. Nos Estados Unidos, eles têm – na melhor das hipóteses – protegido a classe ‘não essencial’ da COVID, enquanto expõem a classe trabalhadora essencial à doença. Os bloqueios são epidemiologia de gotejamento”.

Na semana passada, os governadores republicanos no Texas e no Mississippi anunciaram o fim de seus decretos de máscara em todo o estado, além de permitir a reabertura da maioria das empresas.

“A partir de amanhã, suspenderemos todas as obrigações de uso de máscara de condado e as empresas poderão operar em plena capacidade, sem quaisquer regras impostas pelo estado. Nossas hospitalizações e o número de casos despencaram e a vacina está sendo rapidamente distribuída. É a hora!”, escreveu o governador do Mississippi, Tate Reeves, em sua conta no Twitter.

Da mesma forma, o governador do Texas, Greg Abbott, disse durante uma entrevista coletiva que “agora é hora de abrir o Texas 100%”. Fonte: NewsWeek