Conselho de Medicina do DF se posiciona e diz que lockdwon “já se mostrou ineficaz”

Pouco tempo depois que o governador Ibaneis Rocha (Brasília) decretou um novo lockdown na capital federal, na última sexta-feira, o Conselho Regional de Medicina resolveu se posicionar, criticando a decisão ao chamar o bloqueio de “ineficaz”.

“O CRM-DF é contra o lockdown como medida de controle de transmissão”, diz um ofício encaminhado ao governador. No documento, a entidade diz que o lockdown “já se mostrou ineficaz” e “atenta contra os direitos fundamentais da Carta Magna”.

A entidade ressaltou ainda que o bloqueio pode gerar outros problemas de saúde, especialmente o emocional, além de ir de encontro a direitos básicos da população, o mesmo que parte da população vem alegando em protestos que tiveram início no domingo e ocorreram nesta segunda, na Esplanada dos Ministérios.

“A restrição maior de liberdade causa o aumento da incidência de transtornos mentais e agravamento das demais doenças crônicas, além de prejuízo irremediável à economia”, diz o comunicado, que pode ser lido na íntegra abaixo:

Ofício CRM