“Queremos pena de morte”, diz Weintraub após estupro coletivo de menina de 11 anos

O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, ficou revoltado ao tomar conhecimento de um estupro coletivo sofrido por uma menina de 11 anos no Bairro Novo Tupi, Região Norte de Belo Horizonte. Para ele, o adulto responsável pela filmagem do crime mereceria “pena de morte”.

“Um adulto organizou, filmou e divulgou o vídeo. O monstro deveria ser julgado, condenado e executado. ‘Mas a Constituição não permite, é cláusula pétrea…’, mudem essa Constituição que não representa os valores dos brasileiros. Queremos PENA DE MORTE!”, escreveu Weintraub em sua rede social.

Apesar do comentário do ex-ministro ter sido publicado só agora em 26 de fevereiro de 2021, o crime aconteceu em outubro de 2020 no Bairro Novo Tupi, Região Norte de Belo Horizonte, precisamente no dia 17 daquele mês.

Quatro adolescentes, dois com 13 anos e outros dois com 12 estupraram uma menina de 11 anos. Todo o crime foi filmado e depois divulgado por um adulto de 23 anos, que posteriormente foi preso em flagrante. Foi o próprio pai da garota que fez a denúncia, após receber o vídeo do crime através do WhatsApp.

De acordo com o Estado de Minas, “todos os menores envolvidos foram identificados e compareceram ao Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional (CIA-BH). Eles foram apreendidos e encaminhados à audiência”.

Como não tinham histórico de violência, todos os adolescentes responsáveis pelo estupro foram ouvidos em audiência, mas liberados em seguida. “Os adolescentes continuarão a responder o processo em liberdade, como o determinado na primeira audiência”, diz o EM.