Prefeita é alvo de preconceito: “Estragou a vida sendo evangélica e conservadora?”

Prefeita é alvo de preconceito:
Reprodução: Google

Suéllen Rosim, prefeita eleita de Bauru, interior de São Paulo, tem sido vítima de ataques não apenas de cunho racista, mas também religioso. Após o anúncio da sua vitória e a denúncia de que recebeu até ameaça de morte, ela também tem sido criticada por ser evangélica.

“Tão jovem e já estragou a vida sendo evangélica e conservadora?”, escreveu um internauta ao comentar a notícia da vitória de Suéllen, dada pelo jornal Folha de S. Paulo, segundo O Livre.

Em outra publicação, um manifestante diz que Suellen busca apenas conservar a “submissão da mulher, mesmo quando é agredida e traída pelo cidadão de bem; o racismo quando eles bem entendem, a homofobia que eles apontam como pecado, mas tem telhado de vidro.”

Em outra mensagem, o ataque foi de cunho racial e preconceituoso devido à origem humilde da prefeita. “Bauru não merecia ter essa prefeita de cor com cara de favelada comandando nossa cidade. A senzala estará no poder nos próximos quatro anos”, diz o texto.

Suéllen já registrou Boletim de Ocorrência e os ataques estão sendo investigados pela Polícia Civil como injúria.

Conservadora, prefeita eleita sofre racismo e ameaça de morte: “Cara de favelada”