Moro: “Campanha contra a Lava Jato e a favor da corrupção beira o ridículo”

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, utilizou sua rede social na manhã desta terça-feira (16) para criticar o que chamou de “campanha” da mídia contra a operação Lava Jato e a favor da corrupção. 

Moro foi bastante enfático, deixando claro que é um grande “defensor da liberdade de imprensa”, mas dando entender que alguns veículos estão ultrapassando a linha ética do jornalismo.

“Sou grande defensor da liberdade de imprensa, mas essa campanha contra a Lava Jato e a favor da corrupção está beirando o ridículo”, escreveu o ministro, chamando a imprensa para fazer uma “reflexão”, a fim de que não sejam desmoralizadas perante o público.

“Continuem…”, disse Sérgio Moro, “mas convém um pouco de reflexão para não se desmoralizarem. Se houver algo sério e autêntico, publiquem por gentileza”.

Um dos seguidores do ministro comentou a publicação, destacando uma linha de raciocínio semelhante ao que foi publicado aqui no Opinião Crítica, na matéria: “Factoides do Intercept contra Dallagnol são piores do que novela mexicana“.

“Não há interesse em liberar toda conversa roubada. Isso acabaria com o poder de chantagem contra o governo Bolsonaro e a Lava Jato. Infelizmente vão ficar até o fim do mandato do presidente com esses recortes. Eles temem o senhor no STF, por isso tentarão acabar com sua reputação”, postou o internauta.