Ministro da Educação insinua indireta para Moro: “Ações falam mais do que palavras”

Para muitos, uma publicação do novo ministro da Educação, Milton Ribeiro, pode passar despercebida se lida isoladamente, mas quando vista como uma resposta ao atual ministro da Justiça, André Mendonça, ela parece dizer muito mais do que parece.

“Ações falam mais alto do que palavras”, escreveu Milton Ribeiro, mas em resposta à outra publicação, feita pelo ministro André Mendonça, da Justiça, que destacou avanços da sua pasta no combate ao crime organizado no ano de 2020.

Mendonça escreveu: “A venda de bens confiscados do tráfico, como carros, imóveis e fazendas resultou, até agora, na arrecadação de R$ 92 mi para o Fundo Nacional Antidrogas, em 2020. É visível a mudança de postura no combate ao crime organizado desde que teve início o governo do PR @JairBolsonaro”

Milton Ribeiro respondeu: “Ações falam mais alto do que palavras. Sigamos firmes. Parabéns Ministro André.”

Indireta para Moro?

A mensagem de Milton Ribeiro parece, sim, não apenas um elogio ao atual ministro da Justiça, como uma indireta/crítica ao anterior, Sérgio Moro, que desde o dia em que saiu do governo Bolsonaro, em 24 de abril, passou a adotar uma postura que passa longe da discrição, fazendo comentários recorrentes no Twitter, além de inúmeras entrevistas.

Rodrigo Maia, por exemplo, presidente da Câmara dos Deputados, reconheceu que “as ações dele depois que saiu do ministério são todas de político”, ao falar de Sérgio Moro.

Ao comentar uma publicação do atual ministro da Justiça, elogiando o seu trabalho no combate ao crime organizado em um contexto onde o governo ainda se encontra em conflito com o ex-ministro, dizendo que “ações falam mais alto do que palavras”, sem dúvida Milton Ribeiro insinua uma indireta para Sérgio Moro, mas de forma discreta.

Bom ou ruim? Aparentemente, bom, pois sinaliza alinhamento com o governo.

Sugere que Ribeiro também é um crítico da forma como Sérgio Moro atuou durante os últimos meses da sua estadia na Justiça, durante a pandemia, mas principalmente da forma como saiu, atirando contra o presidente.

Ainda assim, esta nossa análise é uma interpretação. Veja abaixo e tire você as suas conclusões.