Gilmar defende Fachin: “Ameaças e perseguições não impedirão o STF de continuar”

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, saiu nesta sexta-feira (12) em defesa do colega de Corte, o ministro Edson Fachin, após o magistrado ver o seu nome sendo alvo de críticas e até de protestos em frente à sua residência esta semana.

“Toda solidariedade ao Min Fachin e família. Decisões judiciais podem ser recorridas ou criticadas, mas nunca por meio do discurso do ódio e da pressão autoritária. Ameaças e perseguições não impedirão o STF de continuar a proteger os direitos fundamentais e a CF/88”, escreveu Mendes em sua conta no Twitter.

Fachin se tornou alvo de críticas intensas após a decisão de anular todas as condenações do ex-presidente Lula, no âmbito da operação Lava Jato em Curitiba, transferindo o julgamento dos processos para a justiça de Brasília, no Distrito Federal.

Manifestantes chegaram a protestar contra Fachin em frente à sua residência na noite da última quarta-feira, em Curitiba. Nesta sexta, o ministro tomou outra decisão que certamente provocará novas críticas: ele alegou ser “inconstitucional” o decreto do presidente Bolsonaro que facilita a posse de armas no Brasil.

Marco Aurélio chama Moraes de “xerife” e causa polêmica: “Os tempos são estranhos”