OMS diz que cancelar festas de Natal e Ano Novo é a opção “mais segura” na pandemia

Como já dito em um artigo de opinião publicado anteriormente, intitulado “Passada a eleição, grande mídia já prega o ‘cancelamento’ do Natal e Ano Novo“, agora parece que a Organização Mundial de Saúde (OMS) também entrou na campanha pela anulação das tradicionais comemorações no final de ano.

Na verdade, a OMS já havia se posicionado a respeito em 23 de novembro, quando a líder técnica da OMS para a covid-19, Maria Van Kerkhove, afirmou que “em algumas situações, a difícil decisão de não ter uma reunião familiar é a aposta mais segura”, ao se referir ao Natal e Ano Novo, segundo o Poder360.

Aqui no Brasil, o governador João Doria (SP) já anunciou que poderá tomar medidas legais contra comemorações privadas que considere uma ameaça à coletividade. “Não é hora de festa. Não é hora de celebração”, disse ele um dia após o fim da eleição municipal.

“Só poderemos voltar a ter festas depois da vacinação. Enquanto isso não devemos ter aglutinações nem públicas e nem privadas”, afirmou o tucano. Confira:

Doria ameaça tomar medidas contra celebrações no final do ano: “Não é hora de festa”