Ministro da Educação diz que falta de fé transformou jovens em “zumbis existenciais”

O Ministro da Educação, Milton Ribeiro, fez um pronunciamento durante um evento no Palácio do Planalto na quinta-feira (10), onde o governo lançou projeto de educação em saúde para tratar da prevenção do suicídio, automutilação, dependência química e gravidez precoce, alertando contra a falta de fé e sentido na vida.

“Não há mais juventude que acredite nas coisas como Deus, política, religião e família. Perdem referencial. Temos hoje no Brasil, motivados, creio eu, por essa quebra de absolutos e certezas, verdadeiros zumbis existenciais. Não acreditam mais em nada, desde Deus e política, não tem mais nenhuma motivação”, afirmou o ministro.

A declaração rapidamente repercutiu de forma distorcida em parte da mídia brasileira, a qual tratou de dar conotação religiosa à fala do ministro, o que não é verdadeiro. Apesar de também ser pastor evangélico da Igreja Presbiteriana, Ribeiro enfatizou a necessidade de “fé” de forma ampla, como algo que dá sentido à vida.

O ministro também criticou antigos materiais didáticos do Ministério da Educação, os quais, segundo ele, não davam condições do aluno adquirir conhecimento suficiente para formular o próprio pensamento crítico.

“Os alunos mal sabiam ler e compreender o que liam. Como ter espírito crítico se não dispõe de ferramenta mínima para dispor dessas opiniões?”, questionou o ministro, segundo informações do UOL.