Moro manda “solidariedade” às vitimas do coronavírus pelo Dia do Amigo e é criticado

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, publicou uma mensagem de “solidariedade” às vítimas do novo coronavírus no Brasil, despertando diferentes reações no público, sendo elas em grande parte críticas.

“No Dia do Amigo, toda a minha solidariedade aos familiares e amigos das mais de 80 mil vítimas no País pelo coronavírus. Sinto”, escreveu o ex-ministro.

O apresentador, jornalista e diretor da TV Assembleia do Rio Grande do Norte, Bruno Giovanni, criticou a publicação de Moro, sugerindo que o interesse do ex-ministro foi o de se autopromover.

“Fazia tempo que não via algo tão oportunista e falso. Cuidado Moro, mais é menos nesse caso”, criticou Giovanni. Outros populares também reagiram à publicação do ex-ministro.

“Puta post de merda, hem, Moro? Porra tu já foi considerado o cara mais pica do país, agora fica fazendo cosplay de postagem da Luísa Mell. Que decadência”, comentou um usuário.

A publicação do ministro sobre o número de mortos pelo coronavírus, associada ao Dia do Amigo, parece ter sido interpretada por muitos como algo forçado visando a promoção da própria imagem.

Não é possível saber, obviamente, se Moro teve ou não a intenção de se promover, mas como a sua conduta diante do público mudou radicalmente desde o dia em que saiu do governo, em 24 de abril, qualquer publicação do ex-ministro estará sujeita a críticas nessa natureza.