[Vídeo] Escola usa lixeiro com a imagem de Bolsonaro e psicóloga chama a Polícia

A Escola Estadual Abraham Lincoln, localizada em Colombo, região metropolitana de Curitiba, no Paraná, protagonizou o que parece ter sido mais um episódio de doutrinação político-ideológica envolvendo alunos, após circular a denúncia de que a imagem do presidente Jair Bolsonaro estaria sendo usada nas latas de lixo da instituição.

Segundo informações da psicóloga Marisa Lobo publicadas em suas redes sociais, a denúncia chegou até o seu conhecimento através dos pais dos alunos. Ela, que é presidente estadual do partido Avante, foi até à escola cobrar explicações dos responsáveis pela instituição, acompanhada do jornalista Jerry Barros.

Marisa disse que abriu um processo criminal contra a direção da escola, com base no artigo 328 do Código Penal Brasileiro, o qual tipifica como “ofensa a honra do Presidente da República: quem injuriar ou difamar o presidente da República”, considerando ainda a difamação através da:

“Publicação de escrito ou de DESENHO, ou por qualquer meio técnico de comunicação com o público, o agente é punido com pena de prisão de seis meses a três anos ou com pena de multa não inferior a 60 dias.”

Ainda segundo informações coletadas com Marisa Lobo, ela e Barros só puderam entrar na escola com a chagada da Polícia Militar, o que teria dado tempo dos cartazes serem retirados do estabelecimento. Entretanto, imagens gravadas internamente pelos alunos comprovaram a existência do material. Assista: