“Vai ter uma prorrogação”, diz Bolsonaro sobre o auxílio emergencial em 2021

O presidente Jair Bolsonaro acabou de dizer durante uma entrevista para o apresentador Datena, no Brasil Urgente, que o auxílio emergencial “vai ter uma prorrogação” este ano de 2021. A declaração foi ao vivo e foi a mais contundente até então sobre a continuidade ou não do benefício.

Questionado por Datena se o auxílio emergencial iria continuar, Bolsonaro disse: “Eu acho que vai ter… vai ter uma prorrogação. Você pode ver: foram cinco meses de R$ 600 e quatro de R$ 300. O endividamento chegou na casa de R$ 300 bilhões. Isso tem um custo. O ideal é a economia voltar ao normal”.

A declaração do presidente reforça o que ele já havia dito antes, ainda nesta segunda-feira, que a proposta já estava sendo estudada com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

“Estamos negociando com [os ministros] Onyx Lorenzoni [Cidadania], Paulo Guedes [Economia], Rogério Marinho [Desenvolvimento Regional], entre outros, a questão de um auxílio ao nosso povo, que está ainda em uma situação bastante complicada”, disse o presidente, segundo o G1.

Mais cedo, o presidente também deixou claro que a continuidade do auxílio vai exigir muito economicamente do país. Bolsonaro, contudo, não entrou em detalhes se haverá mudança de regras para o recebimento do benefício, ou mesmo se ele será pago a todos que receberam em 2020.

“Sabemos que estamos, Paulo Guedes, no limite do nosso endividamento. Devemos nos preocupar com isso. Temos um cuidado muito grande com o mercado, com os investidores e com os contratos, que devem ser respeitados. Nós não podemos quebrar nada disso. Caso contrário, não teremos como garantir que realmente o Brasil será diferente lá na frente”, completou o presidente. Também com informações de O Globo.