Sem imposto, sindicato cancela evento com líderes da esquerda em Universidade Federal

A Adurn-Sindicato anunciou esta semana a suspensão do projeto “Na trilha da Democracia”, que trouxe líderes da esquerda a Natal durante os últimos anos, sob a justificativa de realizar palestras na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

O motivo seria o fim do imposto sindical obrigatório e a exigência da cobrança das mensalidades do sindicato via boleto bancário, conforme definido na Medida Provisória 873.

O Adurn-Sindicato ainda havia conseguido derrubar a MP com uma liminar na Justiça, mas que acabou sendo cassada em instâncias superiores. Com isso, a entidade argumenta que precisa de tempo para entrar em contato com os mais de 2,5 mil professores ligados ao Sindicato, para organizar a nova forma de cobrança da mensalidade sindical. 

A última edição do projeto ocorreu na última segunda-feira (17), quando o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), debateu a reforma da Previdência na UFRN.

Somente este ano, antes do maranhense, já estiveram no mesmo projeto o teólogo Leonardo Boff e a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB). Em 2016, até a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) participou da iniciativa, entre outros nomes ligados a esquerda brasileira.