“Se algo acontecer comigo, abra”, disse Bebianno sobre cartas secretas para amigos

Após a morte do ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, parte da mídia está ressuscitando dos arquivos de imprensa uma declaração dada por ele no início do ano passado, logo após os conflitos envolvendo o presidente Jair Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro e o PSL.

“Se algo acontecer comigo, abram”, teria dito o ex-ministro para amigos, segundo informações da época da coluna Radar, da Veja, alimentada pelo jornalista Robson Bonin. Ainda segundo a coluna, Bebianno teria colocado na carta informações sobre quem poderia lhe fazer algum mal, já que na época, segundo o ex-ministro, ele estaria sofrendo ameaças.

Como era de se esperar, parte da mídia opositora ao atual governo e políticos adversários estão resgatando essa declaração para associar a morte de Bebianno na madrugada deste sábado (14) ao presidente Bolsonaro, ainda que informações preliminares afirmem que o motivo da morte foi um infarto fulminante, incluindo testemunhas.

Quanto ao conteúdo das supostas cartas, ainda é muito possível que ele nem exista. Em uma tentativa de se proteger politicamente, Bebianno pode ter feito tal declaração no calor das polêmicas envolvendo o seu nome durante o conflito com o “clã” Bolsonaro, o que não significa que exista algo de concreto contra a família, de fato.

Ainda assim, como é o correto a ser feito após uma morte dessa natureza, a real causa do falecimento de Bebianno deverá ser apurada e confirmada, e se algo tiver que vir à tona em decorrência disso, que venha, pelo bem todos, pelo bem do Brasil.