Olavo cobra de Bolsonaro defesa dos amigos ou “renuncie a vá para casa”

O escritor Olavo de Carvalho fez uma publicação na manhã desta quarta-feira cobrando do presidente da República, Jair Bolsonaro, posicionamentos em defesa dos seus aliados mais próximos, alguns dos quais alvos de críticas da oposição e da grande mídia.

“Bolsonaro: Se você não é capaz nem de defender a liberdade dos seus mais fiéis amigos, renuncie a vá para casa antes de perder o prestígio que em outras épocas soube merecer.”, afirmou o escritor.

A crítica de Olavo ao presidente está dentro de um contexto. Ela surgiu após a Embaixada da China ameaçar autoridades brasileiras, na terça-feira, após o deputado Eduardo Bolsonaro apoiar a posição dos Estados Unidos em não aderir à tecnologia 5G chinesa, sob suspeita de “espionagem”.

“Instamos essas personalidades a deixar de seguir a retórica de extrema direita norte-americana, cessar as desinformações e calúnias sobre a China e evitar ir longe demais no caminho equivocado. Caso contrário, vão arcar com as consequências negativas e carregar a responsabilidade histórica de perturbar a normalidade da parceria China-Brasil”, diz o documento, conforme noticiado pelo Opinião Crítica.

Com base nisso, Olavo criticou o silêncio do governo diante do que parece ser uma tentativa do governo comunista chinês de intimidar a liberdade de expressão dos parlamentares brasileiros.

“Obras públicas até Hitler e Stalin faziam, e ninguém fez tantas quanto eles. Gabar-se de obras públicas enquanto se deixa a liberdade ser esmagada é a atitude MAIS PORCA que um governante pode tomar”, afirmou Olavo em outra publicação, se referindo aparentemente às viagens de Bolsonaro pelo Brasil para inaugurar conquistas de infraestrutura.

Essa não é a primeira crítica de Olavo de Carvalho a Bolsonaro. O escritor, que é alvo de boicote por um grupo que prega a censura a conservadores, também já fez um desabafo contra o aparente silêncio do presidente com relação aos ataques que seus apoiadores vêm sofrendo.

“Não quero mais saber. Você não está agindo contra os bandidos. Você presencia o crime em flagrante e não faz nada contra eles. Isso se chama prevaricação. Quer tomar um processo de prevaricação de minha parte? Se esse pessoal não consegue derrubar o seu governo, eu derrubo”, afirmou Olavo em outra ocasião.