Moro evita falar de vice-presidência em 2022 e defende Mourão: “General consagrado”

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, concedeu uma entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, onde teve a oportunidade de rebater algumas perguntas capciosas, como o suposto apoio do ministro Paulo Guedes ao AI-5, mas também sobre uma eventual vice-presidência da República em 2022.

Sobre a vice-presidência, Moro evitou falar sobre o assunto, se preocupando em demonstrar profundo respeito pelo atual vice-presidente, o general Hamilton Mourão. A sua declaração, contudo, deixou entender que o tema poderá ser tratado em tempo oportuno.

“O que temos é um vice-presidente que respeito muito, Hamilton Mourão. Um general consagrado que colocou em risco a carreira em um determinado momento para defender o que ele pensava. Acho que essa discussão não é apropriada no momento”, disse Moro.

O ministro também tratou do pacote anticrime, ressaltando a importância da sua aprovação no Congresso, visto que significa um avanço necessário no combate à impunidade.

“O projeto tem medidas muito importantes. A execução imediata dos vereditos do tribunal do júri, que tem potencial para trazer mais brevemente justiça para casos de crime de sangue”, disse ele.

“Acredito piamente que reduzir a impunidade da criminalidade tem efeito na redução de crimes. E a gente está falando aqui de assassinatos. Nós temos também previsão de atuação de policiais disfarçados”, concluiu.