Kajuru apresenta pedido de impeachment de Moraes e critica “instrumento de mordaça”

Conhecido por falas polêmicas, o senador Jorge Kajuru reagiu ao episódio da prisão do deputado Daniel Silveira, a mando do Supremo Tribunal Federal na semana passada, apresentando um pedido de impeachment do ministro Alexandre de Moraes.

“Não se pode admitir – e esta Casa não pode tolerar – que o Poder Judiciário use do seu poder de império não para atender [à] finalidade pública, mas como instrumento de mordaça, [para] impedir críticas públicas e [impedir-nos de] exercer o direito de livre manifestação de pensamento e expressão”, afirma o Senador.

Citando o polêmico inquérito das “fake news”, considerado ilegal por muitos parlamentares e juristas, Kajuru disse que Moraes utiliza esse instrumento “para intimidar, ameaçar e violar os direitos e liberdades individuais de quem ousa se manifestar contra a Corte e seus membros”, informou o Antagonista.

Esse não é o único pedido de impeachment contra Alexandre de Moraes que se encontra disponível para ser apreciado pelo Senado. O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), presidido por Roberto Jefferson, também já apresentou outro pedido recentemente, mas no total são 17 deles acumulados ao longo dos anos.

“Alexandre de Moraes é o ministro com maior número de pedidos de impeachment nos últimos dois anos”, informou o PTB em seu site oficial.

“No total, foram 17 solicitações contra o responsável pela condução de inquéritos como das fake news (Inq 4.781) contra membros do STF, a suposta interferência do presidente da Polícia Federal (Inq 4.831) em atos antidemocráticos (Inq 4.828). O PTB é autor de um desses pedidos, apresentado em 2020, porém arquivado por David Alcolumbre”, conclui a sigla.