“Há uma orquestração para desqualificar Moro”, diz Marco Aurélio sobre a Lava Jato

A decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, em anular todas as condenações do ex-presidente Lula no âmbito da operação Lava Jato, repercutiu negativamente até mesmo entre os ministros da Corte.

Quem reagiu negativamente foi o ministro Marco Aurélio Mello, afirmando que “há uma orquestração para desqualificar Moro, que tem uma folha de bons serviços prestados”. O ministro lembrou que a condenação de Lula foi confirmada em várias instâncias e não apenas por um juiz.

Ou seja, ainda que houvesse qualquer alegação de suspeição de Moro no julgamento dos processos envolvendo Lula, isso não justificaria desprezar a decisão das outras instâncias e magistrados que confirmaram as condenações.

“A leitura que a sociedade faz de um entendimento do STF de anular um processo que já teve decisão das três instâncias inferiores é péssima”, declarou Mello, segundo a revista Oeste. O ministro também lembrou que a grande reação contra a Lava Jato tem sido fruto das mensagens roubadas por hackers em 2019, o que é ainda mais estranho.

“O diálogo do sistema acusador com o juiz, do advogado com o juiz, da defensoria com o juiz é comum”, afirmou Mello.