Deputada sobre o PSL: “Se não fosse Bolsonaro, esse partido não teria nem passado”

Os recentes conflitos envolvendo o presidente Jair Bolsonaro e o Partido Social Liberal (PSL), do qual é filiado, tem exposto os verdadeiros interesses de alguns que integram a legenda.

Na quarta-feira foi a vez da deputada federal Alê Silva (PSL-MG) expor o que pensa da situação, após ser, aparentemente, discriminada pelos próprios colegas durante a sessão da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara.

Os trabalhos corriam normalmente até a parlamentar ser informada de que foi excluída do colegiado pelo PSL, o que lhe deixou extremamente revoltada e emocionada pelo ocorrido.

“Até o início da sessão, meu nome estava ali no painel. Acabei de receber a comunicação que fui excluída da CFT por parte do meu partido. Aliás, o meu partido, até esse dado momento”, disse ela aos gritos, sinalizando que poderá deixar a legenda.

“Esse partido não é do governo, esse partido não é do Bolsonaro. Esse partido só quer dinheiro, que se dane o povo brasileiro. Partido pequeno, nanico. Que chegou onde chegou só por culpa de Bolsonaro. Se não fosse Bolsonaro, esse partido não teria nem passado na cláusula de barreira.”, completou. 

Assista abaixo: