Bretas manifesta apoio a jejum convocado por Bolsonaro: “Farei parte dessa corrente”

O juiz responsável pela operação Lava Jato no Rio de Janeiro, Marcelo Bretas, manifestou apoio ao jejum e oração convocados pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Através de uma rede social, o magistrado declarou que fará parte da iniciativa marcada para o próximo domingo, dia 05.

“Farei parte desta Corrente. E que o nome do Senhor seja glorificado”, escreveu Bretas no Twitter. Esta semana, Bolsonaro disse que atenderia aos anseios da sua esposa, Michelle Bolsonaro, que é evangélica, e também de aliados católicos, os quais teriam lhe pedido o ato de fé contra a pandemia do coronavírus.

O pastor e deputado Marco Feliciano, considerado um dos principais aliados do presidente, também comentou: “O Brasil passa por grave crise, e as forças do mal se levantam contra um presidente cristão, temente a Deus e defensor da família. Domingo é dia de jejum, clamor e glória!!! E toda terra saberá que há Deus nesta Nação!”.

O empresário e pastor Silas Malafaia, outro defensor assíduo do presidente nas rede sociais, também saiu em defesa da iniciativa.  “Vamos orar e jejuar pelo povo brasileiro e pela nossa nação porque eu creio que, depois que passar isso aí, vai vir um tempo de prosperidade para o Brasil que nunca houve”, afirmou o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, segundo o Terra.