Bolsonaro sobre eleição: “Temos que ter um sistema de apuração que não deixe dúvida”

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a adoção do voto impresso como elemento de maior segurança para as eleições no país. A declaração foi dada após o pleito do último domingo, onde alguns candidatos questionaram o atraso na apuração dos votos, bem como uma suposta tentativa de ataque hacker ao Tribunal Superior Eleitoral.

“Nós temos que ter um sistema de apuração que não deixe dúvidas. É só isso. Tem que ser confiável e rápido. Não deixar margem para suposições. Agora, [o Brasil usa] um sistema que desconheço no mundo onde ele seja utilizado. Só isso e mais nada”, afirmou o presidente.

Na sequência, o presidente rebateu uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que afirmou ser inconstitucional o voto impresso, explicando que a decisão quanto à adoção desse recurso ou não cabe à população brasileira e não aos ministros. Para tanto, um Projeto de Emenda Constitucional deverá ser aprovado na Câmara.

“O Supremo disse que é inconstitucional o voto impresso, tem Proposta de Emenda Constitucional na Câmara. Se nós não tivermos uma forma confiável de apurar as eleições, a dúvida sempre vai permanecer, e nós temos que atender a população”, afirmou Bolsonaro.

“Não sou em quem fala, quem fala é o povo. Muitos falam sem ouvir o povo, sem sair dos seus gabinetes. No meu caso eu estou sempre ouvindo a população, e eles querem um sistema de apuração que possa demorar um pouco mais, não tem problema nenhum, mas que seja garantido que o voto que essa pessoa deu vá para aquela pessoa de fato. Só isso”, concluiu.