“A exoneração do sr. Maurício Valeixo se deu A PEDIDO do próprio”, diz Secretaria

A Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) fez uma publicação rebatendo a divulgação de notícias que associam a demissão do agora ex-diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, à decisão particular do presidente Jair Bolsonaro.

Em sua publicação, a Secom confirma que a exoneração de Maurício Valeixo foi a pedido dele, e não por decisão do presidente.

A publicação da Secom surge em um momento tenso, devido à suspeita de que o ministro Sérgio Moro poderá pedir demissão do Ministério da Justiça por causa da exoneração de Valeixo, como divulgou parte da mídia durante a quinta-feira (23).

Com essa informação confirmada oficialmente, isto é, de que Valeixo saiu por conta própria da direção da PF, alegando cansaço devido ao seu trabalho intenso durante o ano de 2019, a tese de que Moro pedirá demissão fica enfraquecida.

“Ao contrário do que parte da imprensa está noticiando, a exoneração do sr. Maurício Valeixo se deu A PEDIDO do próprio. Contra fake news, busque sempre a fonte primária da informação. Bom dia”, escreveu a Secom em seu Twitter.

Com essa informação é possível cogitar que a coletiva de imprensa convocada por Sérgio Moro para logo mais deverá ser para a nunciar um possível substituto de Valeixo ou mesmo esclarecer o real motivo da sua saída. Confira: