Procuradores da Lava Jato manifestam apoio “amplo e irrestrito” a Dallagnol

Integrantes da operação Lava Jato emitiram uma nota em nome do Ministério Público Federal para expressar apoio “amplo e irrestrito” ao coordenador nacional da força-tarefa, Deltan Dallagnol, após ele ser punido pelo Conselho Nacional do MP na última terça-feira (26).

“Diante da notícia de que o Conselho Nacional do Ministério Público deliberou pela aplicação da pena de advertência ao procurador da República Deltan Dallagnol, todos os demais integrantes da força-tarefa da Lava Jato no Paraná, respeitosamente, discordando da decisão do colegiado, externam sua solidariedade e amplo e irrestrito apoio ao coordenador da força-tarefa”, diz a nota publicada no site do MPF.

Os procuradores discordaram da punição a Dallagnol, argumentando que as suas críticas aos ministros do Supremo Tribunal Federal estão amparadas na garantia da liberdade de expressão.

“A transparência, a comunicação social e o livre debate público de todos os atos de autoridades, entre estes os atos judiciais, são pilares da democracia, permitindo o conhecimento da sociedade sobre a forma como os casos de corrupção são julgados, e também sobre como o sistema de justiça funciona para responsabilizar pessoas com alto poder econômico e político”, diz o texto.

“Buscando a melhoria do sistema como um todo, a crítica de atos de autoridade pública, em matéria de interesse público, está no centro da liberdade de expressão, a qual existe para proteger justamente o direito à crítica, e não elogios. O exercício do direito de livremente expor ideia é fundamental para a construção de uma sociedade ciente de seus problemas e engajada na sua solução”, conclui.