O cristianismo é contra o aborto

“Uma árvore é identificada por seus frutos. Se a árvore é boa, os frutos serão bons. Se a árvore é ruim, os frutos serão ruins. Raça de víboras! Como poderiam homens maus como vocês dizer o que é bom e correto? Pois a boca fala do que o coração está cheio.

A pessoa boa tira coisas boas do tesouro de um coração bom, e a pessoa má tira coisas más do tesouro de um coração mau. Eu lhes digo: no dia do juízo, vocês prestarão contas de toda palavra inútil que falarem” (Mateus 12:33-36)

Cristão: ”Adjetivo, substantivo masculino, diz-se de ou aquele que professa ou frequenta igreja de uma das modalidades do cristianismo. Ou o que é conforme ou compatível com os princípios do cristianismo”. Hoje nada se tornou mais difícil de definir do que o significado do termo cristão.

São tantas igrejas, um cristianismo tão heterogêneo, são tantas diferenças, tantas separações, que fica difícil definir o que é ser cristão. Para nós de dentro do cristianismo, nossas divisões territoriais são claras. Eu sou batista, ele é neopentecostal. Um é tradicional o outro é renovado. Um é católico romano o outro é protestante.

Virou uma bagunça! Porém, para os inimigos de fora, sim, temos inimigos internos. Bem, para os de fora, como o grupo terrorista Estado Islâmico, somos todos de forma genérica o povo da Cruz a ser decapitado…

Bem, o que define o cristianismo e o ser cristão é a Bíblia Sagrada, principalmente o Novo Testamento. Não existe cristianismo contraditório à Bíblia Sagrada e ao Novo Testamento. Impossível ser cristão e viver uma vida praticando aberrações condenadas pela Bíblia Sagrada e o Novo Testamento.

Impossível uma pessoa se dizer cristão e viver no pecado do adultério ou outro pecado qualquer. Impossível uma pessoa que seja defensora da pratica do assassinato, do genocídio, ser um cristão. Impossível uma pessoa que seja defensora da injustiça ser um cristão.

Não adianta dizer que é “cristão” e defender aquilo que o cristianismo condena. Sim, Deus e o cristianismo são amor e misericórdia, porém, também são justiça que condena toda injustiça e barbárie. Não existe cristianismo sem o conhecimento do juízo final e seu julgamento justo.

O que uma pessoa fala sobre o tema ABORTO revela, e é um diagnóstico preciso, sobre o seu suposto cristianismo. O mérito não é julgar a pessoa, mas constatar a realidade sobre essa pessoa. O verdadeiro cristão é contra o aborto, e quem advoga pelo aborto não pode ser um cristão.

EMBRIÃO: ”É o produto da concepção do momento da fecundação até 8 semanas de VIDA embrionária”. FETO: ”É o bebê em formação desta época até o fim da gestação”. É um processo natural, criado por Deus, quando a fecundação acontece temos a VIDA humana, um espírito possuindo uma alma em um organismo vivo, um corpo em desenvolvimento, num primeiro estágio um EMBRIÃO, em um segundo estágio um FETO, e o resultado final é uma CRIANÇA, inocente e indefesa.

Em 2019, de acordo com a OMS, houve um genocídio com a morte de 43 milhões de crianças por aborto. O aborto é sempre a tortura de uma criança seguida de sua morte. No Brasil fazer apologia à tortura é crime, quem defende o aborto deveria ser enquadrando nessa lei.

Analisar a questão do aborto apenas pelo “lado” da mulher, ignorando a criança, alegando ser isso um “direito reprodutivo” da mulher é hoje o sofisma de pessoas que nasceram e não foram abortadas. Agora observe que os militantes pró-aborto são geralmente de viés ideológico de esquerda, ligados a partidos comunistas como o PT, PDT, PSOL, PCdoB, REDE e outros.

Isso não é uma mera coincidência, socialistas comunistas tem no marxismo o princípio filosófico do materialismo dialético, que nega a existência de Deus e do mundo espiritual, tudo é apenas matéria. São genocidas por natureza! No Brasil são contra o presidente que é um cristão declarado e contra as pautas progressistas da esquerda como o aborto.

No Congresso a bancada cristã não deixa o aborto passar, o executivo é contra, restou apenas o judiciário onde o STF que foi aparelhado pela esquerda trabalha para impor ao Brasil a pauta do aborto. A boca fala do que o coração está cheio? Qualquer pessoa que se diz “cristã”, mas abre a boca para defender o genocídio do aborto, está literalmente se revelando ser apenas um falso cristão.

”Eu lhes digo: no dia do juízo, vocês prestarão contas de toda palavra inútil que falarem…”