Marketeiro nato: Doria faz ‘plantão’ durante liberação de vacinas ao Governo Federal

À autopromoção de Doria às custas da pandemia é tão explícita que já se tornou repugnante. Aparentemente, o sujeito surtou pela ambição de chegar à presidência da República em 2022 e transformou a campanha de vacinação em uma peça de marketing eleitoral, algo de dá nojo em qualquer pessoa eticamente equilibrada.

Dessa vez, o governador foi “flagrado” acompanhando a liberação de vacinas do Butantan para o Governo Federal, um lote com 3,3 milhões de doses da CoronaVac, nesta segunda-feira, segundo o UOL. Não há uma só oportunidade de “clique” que Doria não aproveite para aparecer associando o seu nome à vacina.

Ainda que vinculado ao governo paulista, o Butantan possui uma atuação de importância nacional e mundial há décadas, agindo de forma praticamente independente. É normal que acordos entre o Ministério da Saúde e o Instituto sejam estabelecidos, assim como ocorre com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), também de renome internacional, mas vinculada ao Governo.

Qualquer mérito que João Doria tenha no sentido de viabilizar a vacina chinesa para o Brasil vai por água abaixo com tamanha exploração publicitária, pois isso sugere que às suas intenções nunca foram a saúde e segurança da população, mas apenas o marketing entorno do seu nome.

Na prática, quem realiza um trabalho de excelência é naturalmente reconhecido por isso. Temos como exemplo o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, que mesmo não estando nos holofotes da grande mídia vem se destacando pelo que faz de bem ao Brasil.

Doria, por outro lado, parece a todo momento se esforçar para ter o reconhecimento da população, buscando aparecer em qualquer oportunidade que possa associá-lo ao combate à pandemia. Ora, se faz um bom trabalho, terá o apoio do povo. Todavia, o que tem recebido o governador? Será que o mesmo seria bem recebido nas ruas? Essa pode ser a resposta.

Marketeiro nato: Doria faz 'plantão' durante liberação de vacinas ao Governo Federal
Reprodução: Google

Como é possível confiar em um governador que aparenta estar disposto a fazer de tudo para se autopromover, inclusive explorar o sofrimento da população durante uma pandemia? O que para Doria parece transmitir “dedicação” e serviço, para muitos é nada mais do que marketing político, oportunismo e ambição, nada mais! Veremos a confirmação ou não disso nas ruas.