Cubano diz que seu país financia ações na “Bolívia, Equador, Chile e Venezuela”

O ano de 2019 tem sido de grandes turbulências na América Latina, em boa parte devido aos protestos em países como o Chile e Bolívia. Na ditadura socialista da Venezuela, por sua vez, a crise que já dura mais de seis anos dispensa comentários e tem afetado todos os países vizinhos, como o Brasil.

Um vídeo que circula nas redes sociais oferece uma explicação que alguns analistas enxergam como real. Isto é, a tese de que tais turbulências sejam o resultado de ações orquestradas pelo “Foro de São Paulo” a partir de países como Cuba e Venezuela.

Na gravação, supostamente um cubano aparece em um protesto na Bolívia confirmando tal hipótese. “Não queremos comunismo em nenhum lugar do mundo”, diz o manifestante, aparentemente em apoio à saída do ex-presidente Evo Morales.

“O meu país, uma ilha no meio do mar, está encarregado de espalhar esse câncer na América Latina e financia um grupo para desestabilizar Bolívia, Equador, Chile e Venezuela”, completou. Assista abaixo: