“O perigo do que estamos vendo é o avanço arbitrário do STF”, diz Constantino

O jornalista Rodrigo Constantino comentou na manhã desta terça-feira (16) a nova operação da Polícia Federal, desencadeada após autorização do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, a pedido da Procuradoria Geral da República.

Na ação, 21 endereços em seis estados, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Maranhão, Santa Catarina e no DF foram alvos da Federal. Segundo informações da Exame, a investida faz parte de um inquérito que visa apurar o suposto financiamento de manifestações em Brasília.

O jornalista Allan dos Santos, do canal Terça Livre, foi um dos alvos da operação, assim como o deputado Daniel Silveira. Para Constantino, a nova ação que atinge diretamente os apoiadores do presidente se trata de um “avanço arbitrário do STF” conduzido por Alexandre de Moares.

“Nessa hora a patota corporativista não se manifesta”, disse Constantino ao comentar o fato do jornalista Allan dos Santos ser um dos alvos da operação.

“O perigo do que estamos vendo é o avanço arbitrário do Supremo Tribunal Federal e principalmente do ministro Alexandre de Moraes, e muita gente que não deveria estar aplaudindo isso, mas fica aplaudindo porque o alvo são bolsonarisas, só que amanhã pode ser qualquer um”, destacou Constantino.

“O que temos que condenar aqui são os métodos. Isso aí não faz o menor sentido. Já tentaram com inquérito ilegal de fake news, agora tem essa história de manifestações antidemocráticas, sendo que do lado de lá nos vemos torcidas organizadas, nos vemos antifas, nos vemos partidos comunistas e ninguém fala nada, ao contrário, a imprensa fica falando de ‘atos pela democracia'”, completou o jornalista. Assista: