Bolsonaro corta quase 60% de verba publicitária para a Globo em 2020

A guerra travada entre o governo Bolsonaro e parte da mídia brasileira, em sua maioria sob o controle do Grupo Globo (TV, rádio, revistas e portais) parece estar longe de acabar, especialmente após o anúncio de um corte de 60% das verbas publicitárias destinadas à emissora.

De acordo com os jornalistas Fábio Fabrini e Julio Wiziack, da Folha de S. Paulo, o rateio de verbas do governo federal para às emissoras de TV em 2020 resultou em uma diminuição drástica de valor para a Globo, enquanto houve melhora para o SBT e a Rede Record.

“A Globo foi a que mais perdeu”, informou o Terra. “O canal carioca teve a participação reduzida de 39% para 16%, queda de quase 60% na comparação entre 2018 (sob a gestão de Michel Temer) e 2019 (ano do primeiro mandato de Jair Bolsonaro).”

“No mesmo período, o investimento de publicidade oficial da Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência) na RecordTV subiu de 31% para 43% do valor aplicado. O SBT viu a verba aumentar de 30% para 41%”, completa a matéria.