“Temos que começar a mudar a educação”, diz Bolsonaro ao falar de novo ministro

Na live transmitida ao vivo pelo Facebook nesta quinta-feira (09), o presidente Jair Bolsonaro falou o motivo de estar mais cauteloso quanto à escolha do novo ministro da Educação.

Segundo o presidente, a questão não é por falta de nomes, mas sim pela quantidade e também complexidade da própria pasta, uma vez que ela concentra muita atenção da oposição, dado à sensibilidade do tema.

“Eu espero aí amanhã colocar um ponto final na questão do Ministério da Educação. É um grande problema, tem muita gente boa. Por outro lado, tem muita gente boa, mas quando vê o tamanho do problema que é ser ministro da Educação, a pessoa recua, às vezes até pela idade, sabe é que uma luta bastante grande”, afirmou.

“Mas uma verdade: nós temos que começar a mudar a educação no Brasil porque o que foi feito ate agora, até o começo do nosso mandato, não deu certo”, disse o presidente.

O presidente frisou que continua procurando um nome técnico para o ministério, não levando em consideração pressões supostamente políticas ou ideológicas. Segundo ele, a indicação do novo ministro deve ocorrer na sexta-feira (10).

“Tem pressão? Tem. Mas eu não posso botar as pessoas por indicação, por pressão. A gente analisa o currículo de todo mundo (…) Mas a gente espera amanhã resolver essa questão aí do Ministério da Educação, uma questão bastante importante, né, como os demais ministérios, mas tem um simbolismo todo especial a educação do Brasil e, se Deus quiser, a gente vai acertar com um nome que devemos indicar amanhã”, concluiu.