“A Globo usa táticas de terrorismo psicológico” para atacar pessoas, diz psicóloga

A psicóloga Marisa Lobo fez uma publicação alertando sobre o que considera o uso de “táticas de terrorismo psicológico” pela maior emissora de TV do Brasil e uma das maiores do mundo, a Rede Globo.

“A Globo usa táticas de terrorismo psicológico para desconstruir imagem das pessoas e criar fatos. Ela, com poder da EDIÇÃO, constrói as narrativas que quiser. Transforma terrorista em santo, santo em demônio, aliena até o judiciário. Tudo é produção, é como uma maquiagem pesada”, escreveu Marisa em sua rede social.

Não é a primeira vez que a psicóloga critica a forma como a Globo atua no Brasil. Em outra ocasião, Marisa Lobo disse que a emissora fez da pandemia do novo coronavírus um “show televisivo” ao supostamente explorar o número de mortos e outros dados negativos sobre o assunto.

“Faço um apelo para a mídia para que trate o assunto com mais cautela e equilíbrio. Apelo especialmente para a Rede Globo, que parece ter transformado a pandemia em um show televisivo, explorando apenas o drama por trás desde cenário e não suas soluções”, pontuou Marisa em sua coluna no Opinião Crítica.

“As mídias infelizmente parecem ajudar nesse aspecto, gerando pânico, ansiedade e estresse, em vez de promover a esperança. Pessoas que já possuem transtornos mentais ou uma pré-disposição para eles podem, sim, desencadear problemas como a depressão e ideação suicida por causa de uma abordagem errada sobre o coronavírus na mídia”, destacou.