Reviravolta: Justiça derruba a cassação da psicóloga Patrícia Teixeira após liminar

Uma decisão judicial derrubou a cassação do registro profissional da psicóloga Patrícia de Souza Teixeira (CRP-12/06777), de Santa Catarina, que teve o seu registro profissional cassado pelo Conselho Regional de Psicologia do seu estado (12º região).

O caso de Patrícia Teixeira repercutiu na mídia esta semana, mas o Opinião Crítica já havia noticiado a sua cassação em novembro de 2018. Se trata do processo disciplinar ético número 401/15, denunciado pela Comissão de Orientação e Fiscalização do CRP-12, que teve como relator o psicólogo Nasser Haidar Barbosa.

A psicóloga foi acusada de violar o Código de Ética da área após aparecer em um vídeo gravado em 2015, falando contra a ideologia de gênero e em defesa da família tradicional. Desde então ela travou uma batalha judicial em favor do direito de expressar suas concepções, inclusive como profissional.

Após ser cassada, a psicóloga Patrícia Teixeira entrou com uma liminar na Justiça pedindo a revogação da decisão, alegando que ela fere a sua liberdade de consciência e expressão por motivos ideológicos, com base no Artigo 5° da Constituição Federal.

A psicóloga Marisa Lobo, que também já enfrentou a perseguição promovida por ativistas no Conselho de Psicologia do Paraná, comemorou a decisão que favoreceu Patrícia, compartilhando um print da sentença, conforme abaixo:

Psicóloga Patrícia Teixeira tem vitória na justiça contra a sua cassação
Psicóloga Patrícia Teixeira tem vitória na justiça contra a sua cassação