Projeção de 5,5 mil mortes por coronavírus no Brasil até 6 de abril não se confirma

Uma suposta projeção feita pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin) sobre o número de mortos no Brasil por causa do novo coronavírus, até 06 de abril, não se confirmou. O número foi divulgado pela revista Istoé na seguinte manchete: “Abin projeta 5,5 mil mortes no Brasil por coronavírus, diz site”.

O referido “site” citado pela Istoé é o Intercept Brasil, que por sua vez publicou uma matéria em 24 de março passado com o seguinte título: “Exclusivo: Abin fala em 5,5 mil mortes em 15 dias enquanto Bolsonaro chama coronavírus de histeria”.

O Intercept Brasil disse que a sua informação foi baseada em um documento sigiloso da Abin. “Jair Bolsonaro recebe relatórios da Abin, a agência de inteligência do governo federal, que deixam claro o impacto da doença no Brasil. O mais recente deles projeta que 5.571 brasileiros deverão morrer por covid-19 até 6 de abril”, diz o site.

O Intercept é o mesmo site responsável pelas divulgações de mensagens roubadas dos celulares de integrantes da operação Lava Jato no ano passado, às quais iriam, supostamente, implodir a operação e derrubar o ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Assim como nada do que afirmaram sobre a Lava Jato ocorreu, e os conteúdos “bombásticos” caíram no esquecimento – porque foram desacreditados no decorrer das investigações -, ao que tudo indica o suposto relatório da Abin também se trata de especulação, visto que na última atualização feita pelo Ministério da Saúde em 05 de abril, o Brasil registrou 432 mortos pelo coronavírus.

Ou seja, a não ser que o Brasil apresente mais de 5 mil mortos pelo coronavírus nas últimas 24 horas, a única “histeria” confirmada, de fato, é a do Intercept Brasil e seus colegas de profissão, como a Istoé… de novo.