Painel da OMS diz que a própria OMS falhou no combate inicial à pandemia

Enquanto no Brasil a oposição ao governo promove um verdadeiro caça às bruxas para tentar culpar o presidente da República pelo número de mortos em decorrência ao coronavírus, um painel da OMS (Organização Mundial de Saúde) concluiu que a própria OMS falhou no combate inicial à pandemia.

“Este é um desastre contínuo que acreditamos que poderia ter sido evitado. A evidência mostra que um surto se tornou uma pandemia devido a falhas, lacunas e atrasos na preparação e resposta. Isso se deveu em parte a uma falha em aprender com o passado”, diz o documento divulgado na quarta-feira (13).

Segundo informações da CNN internacional, “o painel concluiu que a OMS deveria ter declarado uma emergência mais cedo e que agora são necessárias ações urgentes para prevenir outra pandemia. O relatório também disse que os atuais sistemas nacionais e internacionais em vigor ‘não eram adequados para proteger as pessoas do COVID-19′”.

Aparentemente, o documento endossa algumas das críticas feitas pelo ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, à OMS. O político americano chegou a acusar a OMS de “administrar gravemente mal a pandemia e encobrir” a disseminação do coronavírus, o que levou o seu governo a cortar o repasse de verbas para a organização.

O erro apontado pelo painel foi o atraso na reação ao surto inicial do coronavírus, o que segundo o documento poderia ter evitado que o mesmo se transformasse numa pandemia.

“O tempo que levou desde a notificação de um grupo de casos de pneumonia de origem desconhecida em meados de dezembro de 2019 até a declaração de uma Emergência de Saúde Pública de Preocupação Internacional foi muito longo”, diz o painel.