Imprensa profissional espalha “fake news profissional” contra Weintraub

A última segunda-feira (14), o portal Metrópoles publicou uma matéria onde divulgou um diálogo do virologista Paolo Zanotto com uma pessoa que a matéria diz ser Arthur Weintraub, irmão do ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub. Todavia, a informação se trata de uma “fake news” que até esta quinta-feira (17) não foi retificada.

A informação foi revelada falsa pelo próprio autor da voz que aparece no áudio, o secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde do Ministério da Saúde, Hélio Angotti Neto, que gravou um vídeo desmentindo a matéria.

“Soube ontem que um áudio meu foi utilizado de forma completamente descontextualizada para criar uma fake news, uma falsa narrativa, contra o governo e esse áudio foi falsamente atribuído ao senhor Arthur Weintraub”, disse Angotti ao programa Opinião no Ar, da Rede TV!.

Um vexame ainda maior

Como se não bastasse o “fake news profissional”, o Metrópoles disse ainda que o áudio foi atestado como verídico por um perito. Ou seja, até mesmo o “renomado” especialista errou ao atribuir a voz que aparece no áudio a Weintraub, uma vez que o próprio autor da fala se revelou, como dito antes, o secretário Hélio Angotti Neto.

“Além da confirmação de uma fonte que participava do grupo, a reportagem pediu uma análise das gravações ao renomado perito criminalista Nelson Massini. O profissional atestou que as vozes são de Zanotto e Weintraub. Massini é professor de medicina legal nas universidades estadual e federal do Rio de Janeiro (Uerj e UFRJ) e, além de médico, é formado em direito e odontologia”, diz o portal.

Na prática, se a matéria se fundamentou no trabalho de Massini, significa que o Metrópoles foi induzido ao erro, diga-se de passagem absurdo, visto que o “renomado perito” errou feio em sua análise. Isso exigiria uma retratação por parte do portal, informando os leitores do erro.

Todavia, apesar de Hélio Angotti Neto já ter vindo à tona desmentir a matéria, o site não fez qualquer correção em seu texto, o que significa que está sustentando uma informação FALSA, o que podemos chamar de “fake news profissional”, certo? Veja abaixo: