Presidente do PTB-PR defende a legenda após rumores: “Não existe partido perfeito”

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) está na lista dos mais cotados para ser a nova casa política do presidente Jair Bolsonaro, fato esse já revelado pela própria presidente interina da sigla, Graciela Nienov, durante uma reunião com lideranças estaduais de todo o país. Entretanto, rumores sobre conflitos internos parecem criar uma nuvem de fumaça que, na avaliação da presidente estadual Marisa Lobo, são apenas “discussões rasas”.

Os rumores ganharam força após o vazamento de um áudio do ex-deputado Roberto Jefferson, então presidente nacional do PTB até ser preso por ordem do ministro Alexandre de Moraes no âmbito do polêmico inquérito dos “atos antidemocráticos”. Quem então assumiu a liderança da legenda, naturalmente, foi a sua vice-presidente, Graciela Nienov.

Todavia, o protagonismo de Nienov parece não ter agradado a filha de Roberto Jefferson, a ex-deputada Cristiane Brasil. Na gravação em que se dirige ao seu advogado, Augusto, o ex-deputado fala da postura da filha, explicando que ela possui posições firmes assim como ele, e que isso pode ocasionar em confrontos com outro “bicudo”.

Por causa do conflito entre Cristiano e Nienov, a filha do ex-deputado estaria sendo acusada de agir de forma antiética, o que em tese poderia resultar em sua expulsão da legenda. Através das redes sociais, no entanto, ela disse não acreditar nessa possibilidade, mas abordou o assunto de forma agressiva, associando a opinião do seu pai à influência de outras pessoas, sem citar nomes.

“Meu pai não faria isso comigo se estivesse normal! Deus está vendo! Não quero partido, só quero meu pai longe desses demônios! Que loucura!”, afirmou Cristiane. Em outra postagem, ela foi além: “É com profundo pesar que afirmo: meu pai não está bem da cabeça.” ”

Não existe partido perfeito”

Uma das principais figuras do PTB atual no âmbito do conservadorismo, a psicóloga cristã Marisa Lobo, presidente da sigla no Paraná, saiu em defesa da legenda. “Não existe partido perfeito, mas existe estatuto e do PTB é o ÚNICO conservador”, afirmou a ativista em suas redes sociais.

Marisa explicou que o motivo de ter migrado do Avante para o PTB se deve ao estatuto alinhado ao conservadorismo. “Por isso estou aqui”, disse ela. “Quando estava em outro partido, as pessoas me questionavam. qualquer partido para nós conservadores é ruim, menos o PTB, pois aqui podemos votar em nossas pautas”, destacou.

A psicóloga também argumentou que a postura do PTB em favor da filiação do presidente Jair Bolsonaro na legenda é algo natural, mas admitiu que os rumores negativos envolvendo o partido é algo que “desanima”.

“É normal a tentativa de trazer o presidente, claro que é bom para o partido, para todos nós que lutamos pelo Brasil, pelo conservadorismo”, postou Marisa ao publicar, segundo ela, um “desabafo”. Desanima essa discussão rasa, cheia de paixões e ódio. Cadê o Brasil acima de tudo? Precisamos orar mais, e olhar no espelho.”