PDT de Ciro Gomes contrata ex-marqueteiro do PT que foi preso pela Lava Jato

“Diga-me com quem tu andas que eu te direi quem és!”. Se este famoso ditado popular for aplicado a mais nova contratação do PDT, partido de Ciro Gomes, sem dúvida a imagem do potencial presidenciável em 2022 ficará mais comprometida do que já é.

Isso porque o partido anunciou a contratação do ex-marqueteiro de Lula e Dilma, João Santana, condenado a mais de 8 anos de prisão pelo ex-juiz Sérgio Moro no âmbito da operação Lava Jato, em 2010.

Santana foi anunciado pelo próprio Ciro Gomes através da sua conta no Twitter. O marqueteiro, que concordou em fazer delação premiada e passou à prisão domiciliar no passado, irá atuar na parte de comunicação do PDT.

“Reunião de trabalho com @CarlosLupiPDT, presidente do PDT, e com o publicitário João Santana, que nos ajuda a partir de agora na comunicação do partido”, informou Ciro, conforme noticiado também pelo Poder360.

Se a ideia de Ciro era se distanciar da imagem de Lula, a contratação de Santana vai na contramão disso. Para os apoiadores do governo Bolsonaro e até mesmo os críticos mais moderados, inclinados a um possível apoio a Ciro, o anúncio da aliança com um condenado pela Lava Jato parece mais um tiro no pé do que uma decisão acertada.