Após participar de uma reunião de portas fechadas com o presidente Jair Bolsonaro na manhã da quarta-feira (08), o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, fez elogios ao chefe do Executivo ao ser questionado por jornalistas ao longo do dia.

“O presidente é muito parceiro, muito voluntarioso e tem um pensamento muito forte no Brasil”, disse o ministro. “A gente vai dando passos rumo a uma unidade muito boa por parte do governo”, completou.

A declaração em tom conciliatório do ministro da Saúde surge em boa hora, após dias de tensão. Muitos especularam a sua demissão da pasta, mas rumores de que o presidente teria sido aconselhado pela ala militar a mantê-lo no cargo podem ter sido um fator decisivo em seu favor.

Na noite da quarta, Bolsonaro fez um novo pronunciamento em rede nacional também em tom de união, reforçando horas depois o que parece ter sido uma reunião amigável com o ministro da saúde. Segundo informações do próprio Mandetta, o encontro com o presidente “(foi para) a gente colocar as situações, colocar as simulações, os números que temos”.

“O presidente dando suas orientações. Uma reunião de trabalho, uma reunião boa, um bom clima. Toda a equipe está tranquila, todo mundo trabalhando. Acho que isso daí foi muito bom. A gente deve ter outras (reuniões)”, completou, segundo o Estado de Minas.

“Agora à tarde, tivemos outra, colocando algumas situações a respeito dessas operações mais delicadas, operações internacionais”, concluiu o ministro na quarta-feira.