Um dos fundadores do Movimento Brasil Livre (MBL), Renan Antônio Ferreira dos Santos, mais conhecido apenas como Renan Santos, apareceu em uma live disparando uma série de xingamentos contra figuras do governo, como o presidente Jair Bolsonaro e Paulo Guedes, da Economia.

A reação, aparentemente, foi após a deflagração de uma operação da Polícia Civil na última sexta-feira (10), em colaboração com o Ministério Público, contra pessoas próximas do MBL, presas por suspeita de lavagem de dinheiro.

Em outra live feita através do YouTube, Renan Santos afirmou suspeitar que a reação judicial seria uma consequência de acusações que teriam partido de “bolsonaristas”. Na apuração do MP, o órgão acusa o MBL de ter recebido “doações de forma suspeita”.

Um dos presos na operação, Carlos Augusto de Moraes Afonso (conhecido como Luciano Ayan), já participou de eventos do MBL e segundo informações que circulam na web o mesmo teria ligação com o movimento.

Líderes do MBL como Renan Santos e Kim Kataguiri, no entanto, negam que os presos na operação sejam membros do movimento. “Não são integrantes e sequer fazem parte dos quadros do MBL. Ambos nunca foram membros do movimento”, diz uma nota emitida pelo grupo.

“Vamos derrubar esse vagabundo”

Na gravação citada inicialmente, Renan Santos aparece visivelmente transtornado, chamando Bolsonaro e Guedes de “vagabundo”, “merda” e “lixo”, afirmando que agora, “mais do que nunca”, irá agir para “derrubar”, supostamente o governo.

O jornalista Rodrigo Constantino também foi citado por Renan. Constantino já apoiou o MBL, mas agora é um crítico do movimento que, segundo ele, se revelou um falso liberal e teria adotado uma postura associada à esquerda.

“O fracasso subiu à cabeça do tucaninho megalomaníaco…”, escreveu Constantino ao comentar o vídeo de Renan.

“Dirceuzinho prometeu derrubar o governo. Como? Mandou a fofuxa, a atriz fracassada do gabinete do sócio, fazer teatro no Palácio da Alvorada. Dias depois seu guru, o que ‘virou uma ideia’, é preso com coca, cem mil em cash e pede adv do… MBL. Não é fácil a vida de conspirador!”, ironizou Constantino. Assista: