Líder do MLB culpa Bolsonaro pela morte de Paulo e depois apaga: “Assassino”

Coordenador nacional do Movimento Brasil Livre (MBL), Renan Santos fez uma grave publicação em sua rede social, acusando diretamente o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, pela morte do humorista e ator Paulo Gustavo, que faleceu na noite da última terça-feira (04) em decorrência de complicações pelo novo coronavírus.

“Num país sério Paulo Gustavo estaria vacinado. Bolsonaro é um assassino”, escreveu o militante. De forma semelhante, o também membro do MBL e deputado estadual Arthur do Val, mais conhecido como Mamãe Falei, também acusou veladamente o presidente da República pela morte do humorista, ofendendo ainda a mãe de Bolsonaro.

“Não há como negar. Ele [Gustavo] é mais uma das 400 mil vítimas desse filho da puta que está no poder. Não há outra palavra, não há outra expressão! BOLSONARO É GENOCIDA!”, disparou o deputado.

Após a repercussão negativa das acusações, Renan Santos apagou a mensagem e tentou se justificar dizendo que fez a publicação no calor da emoção, porém, reiterando críticas ao presidente da República.

“Apaguei pois postei na raiva e não quero ser inadequado. Mas penso exatamente isso: teu patrão é um bandido que tirou de milhares a vacina que os salvaria”, escreveu o ativista em resposta a outro perfil no Twitter, o de humor político chamado Joaquim Teixeira.