Joice e Frota aceitam se unir ao PT e PSOL em pedido de impeachment contra Bolsonaro

Na ânsia de querer derrubar Jair Bolsonaro do Planalto, os deputados federais Joice Hasselmann (PSL) e Alexandre Frota (PSDB), ex-aliados do governo e agora críticos obsessivos, resolveram se unir a partidos como o PT e PSOL em uma espécie de superpedido de impeachment contra o presidente.

A informação foi divulgada pela Folha de S. Paulo com a seguinte manchete: “PT, PSOL, Joice e Frota topam se reunir para tentar criar superpedido de impeachment contra Bolsonaro”.

Ainda segundo o jornal, “convidados por presidentes de partidos de oposição a discutir a unificação de pedidos de impeachment e a elaboração de um superpedido contra Jair Bolsonaro, Alexandre Frota (PSDB) e Joice Hasselmann (PSL) querem colaborar”.

“Tanto os oposicionistas como os deputados dizem se tratar de iniciativa que, por ser supraideológica, tende a ganhar força”, destaca a Folha. A reação dos parlamentares não surpreende os aliados do governo, visto que a tendência de “união” entre os opositores é visível.

Isso ocorre porque, apesar de esfacelada, a oposição tem consciência de que não há, até o momento, nenhum nome de destaque forte o suficiente politicamente, e popularmente, para enfrentar Bolsonaro em 2022 com chances reais de vitória.

O recurso do impeachment, portanto, é a via paralela que a oposição enxerga como forma de “vencer” o presidente, ainda que apelando por falsas narrativas, como a de “genocídio” no Brasil. Para entender mais sobre isso, leia:

Suposta candidatura de Gentili mostra o quanto a oposição está perdida e sem opções