Visando influenciar a percepção da sociedade no tocante à divulgação de mensagens ilegais atribuídas ao ministro Sérgio Moro e ao procurador Deltan Dallagnol, o movimento “Lula Livre”, organizado por apoiadores do ex-presidente Lula, atualmente preso por ter cometido crimes de corrupção, organiza uma ação em massa para esta segunda-feira (24).

Segundo informações da Folha de S. Paulo, “na esperança de que o julgamento do habeas corpus do ex-presidente no STF não seja adiado, o Movimento Lula Livre prepara um dia de agitação’ em 24 de junho, véspera da data prevista para a análise do caso”.

Os advogados do líder petista, preso em Curitiba, querem utilizar o conteúdo das mensagens do site Intercept Brasil em prol do seu cliente. A tese sugere que houve intenção política na condenação proferida pelo então juiz Sérgio Moro, algo contestado no domingo pela deputada estadual e professora de Direito, Janaína Paschoal (PSL-SP).

“Um fato é incontestável: nenhum dos diálogos, por enquanto, sugere falsificação de provas ou acusações. As conversas evidenciam o firme desejo de responsabilizar culpados, nada além disso”, disse Janaína na ocasião. Veja aqui.

“HC de Lula aborda a alegação de suspeição do hoje ministro Sergio Moro (Justiça). O grupo que apoia o petista quer distribuir nas principais capitais 500 mil exemplares de um tabloide com as conversas do ex-juiz reveladas pelo The Intercept”, informa a Folha.