Governador do DF diz que só vai terminar a quarentena “quando a OMS disser”

Uma declaração feita pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, parece demonstrar que a palavra final no contexto de pandemia do coronavírus no Brasil não é do Ministério da Saúde do país, mas sim da Organização Mundial de Saúde.

Ao comentar sobre a possibilidade de encerrar a quarentena em Brasília, Ibaneis afirmou para o jornal Folha de São Paulo: “Não tem último dia de quarentena. O último dia será quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) disser que isso acabou, que teremos tratamento e que pudermos sair com segurança”, disse ele.

“A gente tem que ir fazendo isso aos poucos, liberando alguns setores que possam voltar ao trabalho, com menos impacto e que ajudem a população. Só isso”, completou o governador. Como se já tivesse pleno conhecimento de como a pandemia se desenvolverá nos próximos meses, Ibaneis também descartou a possibilidade dos alunos retornarem aos colégios por um longo tempo.

“Sobre o retorno de aulas, por exemplo, eu não calculo o retorno antes de junho, de maneira nenhuma. Se todos nós, autoridades e população, seguirmos as orientações de isolamento e cuidados, mais cedo vamos sair dessa crise. A medida do isolamento é dura e difícil, mas é necessária”, disse ele.