Gilmar Mendes cria polêmica ao dar a entender que o STF tem a “tarefa de governar”

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, concedeu uma entrevista para a rede CNN Brasil, onde falou sobre a relação entre os três poderes da República, sendo o Executivo (presidência), Legislativo e o Judiciário, respectivamente. Mas, na ocasião uma declaração do magistrado chamou atenção da web.

Em um primeiro momento, Mendes destacou o papel do STF junto aos outros poderes no combate à pandemia do novo coronavírus, algo até então perfeitamente compreensível, dado que os três (poderes) devem atuar de forma harmoniosa, mas ao mesmo tempo independente.

“O tribunal ajudou e muito a governança, vamos dizer assim, no que diz respeito à crise sanitária, dando baliza do que não era possível fazer, retirando restrições que limitavam o executivo em relação à lei de responsabilidade fiscal”, disse ele, com destaque nosso.

Na sequência, porém, ao frisar que apesar de alguns conflitos, o trabalho entre os poderes ocorre dentro dos “marcos institucionais”, Mendes deu a entender que o STF teria alguma responsabilidade sobre a governança do país, algo que pertence ao Executivo.

“Essa é minha expectativa, que nos dediquemos à nossa tarefa de governar, e governar bem, resolver esse problema da pandemia e isso só se resolve com a maciça vacinação, para que possamos nos dedicar a crescimento econômico”, declarou o ministro, também com destaque nosso.

Ora, é possível que Gilmar Mendes tenha falado enquanto cidadão, no sentido de “nós” como um país, ou seja, se referindo à “nossa tarefa” em termos de povo brasileiro, ou ainda como algo relacionado ao trabalho conjunto dos três poderes.

Mas, uma vez que Mendes falou como um representante do STF, o sentido do “nos dediquemos a nossa tarefa de governar” soou de forma dúbia e possivelmente inadequada, gerando assim críticas nas redes sociais, visto que quem governa é o poder Executivo. Assista: